Republicanos define metas para Eleições 2020 na Bahia

Republicanos define metas para Eleições 2020 na Bahia

Liderado pelo deputado federal Márcio Marinho, o partido vai lançar candidaturas próprias nas principais cidades baianas

Publicado em 06/12/2019 - 00:00

Salvador (BA) – O Republicanos Bahia já definiu quais as metas do partido com vista às Eleições 2020: lançar candidaturas próprias nas principais cidades baianas. Dentro do atual cenário político, o presidente estadual do partido, deputado federal Márcio Marinho, anunciou, em entrevista à Rádio Baiana, na quinta-feira (3), que a legenda está empenhada no crescimento de sua bancada nos municípios.

“Nesse novo cenário partidário que a gente vive, com a mudança na lei eleitoral aprovada na legislatura passada, não teremos mais a condição de fazermos coligações para vereadores, o que chamamos de coligação na proporcional. Isso está impondo aos presidentes estaduais da legenda uma responsabilidade muito grande de organizar suas chapas individuais com o objetivo de fazer vereadores e, na maioria das vezes, o caminho mais prático será o lançamento de candidaturas de prefeitos nas cidades, para ajudar a chapa proporcional. Dentro dessa perspectiva, estamos trabalhando bastante em todo estado da Bahia, junto com as executivas municipais, com o objetivo de lançar candidaturas próprias nessas regiões e assim fortalecer o partido também nas eleições de 2022”, afirmou.

O republicano comentou sobre o apoio à atual prefeita de Lauro de Freitas, Moema Gramacho (PT), mas descartou qualquer possibilidade de uma aliança com o governador da Bahia, Rui Costa.

“A questão em relação a Lauro é devido uma aliança antiga com Moema. Vários vereadores do partido têm uma aproximação com a prefeita, e não seremos radicais a ponto de desconstruirmos parcerias e alianças políticas. Então, sentamos junto com o presidente municipal de Lauro de Freitas, vereador Edilson Ferreira (Republicanos), e decidimos que o melhor caminho lá é continuar dando sustentação a ela. Fora isso, em todo estado da Bahia, estaremos sempre no campo de Centro-direita. Nesse momento não tem chance nenhuma de uma aliança com Rui Costa. Lauro de Freitas é um caso isolado”.

Marinho também aproveitou a ocasião para reafirmar que o partido segue na base do prefeito ACM Neto (DEM) e está acompanhando de perto a definição do seu sucessor.

“O Republicanos tem vários nomes à disposição. Temos o meu nome e o do deputado João Roma. Também temos o vereador Luiz Carlos (Republicanos), que foi o segundo mais votado na cidade de Salvador e pode ser um nome. Temos também a vereadora Ireuda Silva (Republicanos). Isso ainda não estamos discutindo dentro da legenda, pois fazemos parte da base do prefeito ACM Neto e estamos acompanhando os debates em relação ao lançamento do candidato dele, que ainda não está definido. Evidente que os partidos da base de Neto estão tranquilos para abrirem essa discussão e escolherem o melhor nome para ganharmos as eleições e dar continuidade ao trabalho feito pelo prefeito, que está sendo aprovado por quase 80% da população.

Trechos da entrevista do deputado ao radialista Edson Santarini, da Rádio Baiana FM.

Bolsonaro

“Nosso partido tem um posicionamento muito claro: estamos apoiando o Brasil. Não integramos ainda a base de apoio ao governo Bolsonaro, até porque ele ainda não construiu uma base de apoio. O que estamos fazendo é votando aquelas matérias pertinentes à retomada do crescimento do Brasil, que são encaminhadas ao Congresso. Aquilo que a gente vê que está de acordo com o nosso objetivo de fortalecer o país tem nosso apoio. Por isso somos independentes no Congresso Nacional”.

Cidades da região metropolitana

“Estamos conversando com as lideranças da Região metropolitana de Salvador. Temos reunião marcada com o ex-prefeito de Candeias. Temos reunião marcada para conversar com Jaílton, de Madre de Deus. Já fechamos, em Lauro de Freitas, o apoio à reeleição da prefeita Moema Gramacho. Temos uma conversa em aberto com o prefeito Dinha, de Simões Filho, e também com o prefeito Calmon, de São Francisco do Conde. Quando der para compor, a gente vai conversar, mas, quando não tiver a possibilidade, vamos buscar uma candidatura própria buscando o fortalecimento da proporcional de vereador”.

Pré-candidatos

“Temos até março para construirmos uma chapa viável para disputarmos as eleições municipais do ano que vem. É um momento novo que todos os partidos estão vivendo para fazer a sua chapa de candidatos a vereadores. Não é uma tarefa fácil, mas estamos emprenhados em compor um time que permita a reeleição dos vereadores e a ampliação do quadro do Republicanos na Câmara de Vereadores”.

Texto: Ruanderson Dias/Ascom Republicanos Bahia
Foto: Socorro Araújo
Edição: Agência Republicana de Comunicação (ARCO)

 

Reportar Erro