Deputados mineiros querem providências após tragédia de Brumadinho

Deputados mineiros querem providências após tragédia de Brumadinho

Republicanos lamentaram o rompimento da barragem da mineradora Vale, em Brumadinho (MG), e prestaram solidariedade às famílias atingidas

Publicado em 29/01/2019 - 00:00

Belo Horizonte (MG) – Deputados de Minas Gerais se manifestaram em suas redes sociais sobre o desastre ocorrido na sexta-feira (25) em Brumadinho, região metropolitana de Belo Horizonte (MG). Parlamentares lamentaram que há três anos o estado havia sido palco de outra tragédia ambiental, na barragem de Fundão, que atingiu o município de Mariana.

O rompimento da barragem da mineradora Vale na Mina do Feijão atingiu a área administrativa da empresa e a comunidade da Vila Ferteco, que foram atingidas pela avalanche de rejeitos após o rompimento que devastou parte da cidade e causou a morte de dezenas de pessoas.

O PRB Minas Gerais, presidido pelo deputado federal eleito, Gilberto Abramo, divulgou nota de pesar se solidarizando com as famílias dos trabalhadores e moradores. “O partido se solidariza com as famílias dos trabalhadores e moradores atingidos e espera que as vítimas sejam tão logo atendidas e restabelecidos os serviços essenciais à população”, diz trecho da nota.

O deputado federal eleito, Lafayette Andrada (PRB-MG), esteve no município com uma comitiva da Assembleia Legislativa de Minas Gerais para verificar as consequências do rompimento e lamentou o ocorrido. “Verificamos de perto esta grande tragédia no Córrego Feijão. Lamentamos profundamente pelas famílias atingidas e temos que fazer uma alerta: barragens como esta existem 400 em Minas Gerais. É preciso impedir que novos desastres como estes aconteçam”, disse Lafayette.

O deputado estadual Carlos Henrique (PRB-MG) também se manifestou sobre a tragédia e pediu punição para os responsáveis. “Em nenhum lugar do mundo isso acontece nestas dimensões. Duas barragens rompidas em três anos. A concessão de exploração de minério feita pela Vale deve ser cassada. Responsáveis devem ser imediatamente presos. Isso não pode ficar impune! Seus poderes econômicos não nos intimidarão”, ressaltou Carlos Henrique.

Texto: Edjalma Borges / Ascom – Liderança do PRB na Câmara
Foto: Ascom- Assembleia Legislativa de Minas Gerais

Reportar Erro