Votar o orçamento e reformas deve ser o foco do Congresso, defende Marcos Pereira

Republicano afirmou que a aprovação do Orçamento e das reformas Administrativa e Tributária são cruciais para o país

Publicado em 04/02/2021 - 11:19

Brasília (DF) – Para o deputado federal Marcos Pereira (Republicanos-SP), votar o Orçamento Geral da União e avançar com as reformas Administrativa e Tributária devem ser prioridades na volta dos trabalhos legislativos do Congresso Nacional.

Marcos Pereira defende a instalação imediata da Comissão Mista de Orçamento, pois, segundo ele, sem orçamento fica praticamente impossível de administrar as contas públicas.

“O mais urgente é votar o orçamento, que não foi possível votar ano passado pela falta de instalação da Comissão Mista de Orçamento (CMO). Depois, nós temos as reformas, que por um acordo desenhado pelos novos presidentes do Senado e da Câmara, a PEC Emergencial, que deve ficar no Senado, e a PEC da reforma Administrativa, que deve ser votada pela Câmara, e também a reforma principal de todas, a Tributária. Esses são temas cruciais”, avaliou Pereira.

Para o novo líder do Republicanos na Câmara, deputado federal Hugo Motta (PB), o Parlamento deve priorizar, em 2021, diálogo, a harmonia e o compromisso em busca das soluções de que o Brasil precisa para superar as crises econômica e sanitária causada pela pandemia da Covid-19.

“As soluções para estes problemas passam pelas discussões no Congresso Nacional. E não tenho dúvida de que a nossa bancada estará pronta para cumprir o seu papel de encontrarmos saída, garantir a vacinação em todos os municípios e discutir a questão do auxílio emergencial, que, para nós, é uma pauta que tem urgência, pois entendemos que as pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade social precisam ter uma resposta por parte do governo federal para que tenham a oportunidade de recuperar seus postos de trabalho. Além disso, temos que discutir as reformas que são importantes para garantirmos o controle fiscal e a retomada do crescimento econômico de nosso país”, destacou Motta.

Orçamento 2021

A Lei Orçamentária não foi aprovada em 2020. Com isso, a matéria precisa ser apreciada com a volta dos trabalhos legislativos. A LOA estima receitas e despesas do governo.

PEC Emergencial

A proposta de Emenda à Constituição cria mecanismos de ajuste fiscal para a União, estados e municípios.

Por Agência Republicana de Comunicação – ARCO
Fotos: Douglas Gomes / Liderança do  Republicanos na Câmara 

Reportar Erro
Send this to a friend