Ministério da Mulher abraça campanha baiana sobre violência contra a mulher no Carnaval

Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres, comandada pela republicana Tia Eron (PRB), lança nesta quinta-feira (28), em Recife (PE), a campanha”Meu corpo não é sua fantasia”

Publicado em 28/02/2019 - 00:00

Recife (PE) – O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, por meio da Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres, lança nesta quinta-feira (28), no Shopping Paço Alfândega, em Recife (PE), durante o primeiro Festival Inclusivo da Aliança de Mães e Famílias Raras (Amar), a campanha de prevenção à violência contra a mulher no Carnaval, “Meu corpo não é sua fantasia “.

Na ocasião, a secretária nacional de Políticas para as Mulheres, Tia Eron (PRB), atenderá a imprensa. Dados do Disque 100 (Disque Direitos Humanos) e do Ligue 180 (Central de Atendimento à Mulher), serviços administrados pelo ministério, demonstram que as denúncias relacionadas à violência sexual contra crianças, adolescentes e mulheres aumentam até 20% no período de Carnaval. A Pasta quer diminuir estes números.

“É por meio da informação e da prevenção que fazemos isso. Mas vamos além. Não queremos só pedir que as mulheres se cuidem. Queremos convocar os homens a participarem dessa luta com a gente. É um trabalho de formiguinha conscientizar toda uma população, mas é assim que se muda uma realidade social tão triste como essa”, pontua a secretária Tia Eron.

Idealizado pela Comissão de Defesa dos Direitos das Mulheres da Câmara Municipal de Salvador, o projeto visa promover a orientação e a segurança das mulheres que sofrerem violência durante o período de Carnaval em diversos estados do país.

A campanha

Com o apoio da Ronda Maria da Penha, agentes estarão nos principais circuitos de Salvador (BA), Maceió (AL), Palmas (TO), Recife (PE) e Goiânia (GO) para alertar a população sobre o que são e como acontecem os diversos tipos de violência, além de disseminarem os canais de denúncia, como o Ligue 180 e o aplicativo Proteja Brasil.

Para a major da PM/BA Denice Santiago, idealizadora da Ronda Maria da Penha, as políticas de enfrentamento a violência contra a mulher precisam ser elaboradas compreendendo que a violência, de uma forma geral, não reside somente em polarizadas ações com o feminino. Segundo ela, homens e mulheres precisam estar integrados nesta causa.

“Quando dizemos ‘meu corpo não é sua fantasia’ o alvo é também a mulher, já que ela é senhora do seu corpo e precisamos fortalecê-la. Mas também queremos conscientizar os homens, pois boa parte deles precisa modificar a forma com que enxergam e se relacionam com uma mulher”, destaca.

O projeto “Meu corpo não é sua fantasia” tem apoio da Secretaria e Procuradoria da Mulher da Câmara dos Deputados, Universidade Maurício de Nassau (Uninassau), Secretaria de Segurança Pública do Estado da Bahia e Secretaria de Defesa Social do Estado de Pernambuco.

Texto: Ascom – Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos
Foto: Ascom – Tia Eron

Reportar Erro