Janeiro Branco e a saúde emocional da mulher

Artigo escrito pela republicana e deputada estadual Fran Somensi (RS)

Publicado em 25/01/2023 - 11:20

A saúde mental é um assunto que está cada vez mais em evidência na nossa sociedade, principalmente após a pandemia, que ampliou os problemas relacionados à saúde emocional das pessoas, mas em especial das mulheres. Em 2021, o Instituto de Pesquisas e Comunicação (FSB) divulgou um estudo demonstrando que 62% das mulheres brasileiras afirmaram que sua saúde emocional piorou no período da pandemia. Os principais sintomas que afetavam as brasileiras naquele momento eram frustração, dor de cabeça, insônia, alteração de humor e  ansiedade.

Outro estudo do Instituto de Psiquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo demonstrou que no pós pandemia as consequências para a saúde mental das mulheres seguem com índices altos:  40,5% das entrevistas afirmaram que desenvolveram sintomas de depressão, 37,3% de estresse e 34,9% de ansiedade.

Existem inúmeros aspectos determinantes que contribuem para que esse quadro seja cada vez mais preocupante. Historicamente as mulheres têm que lidar com um número cada vez maior de problemas, e esse acúmulo de tarefas acabam contribuindo para a exaustão física e mental. Esse esgotamento, a que são submetidas, talvez seja o maior desafio a ser enfrentado quando falamos da saúde mental das mulheres.

Na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, sou autora do Projeto de Lei (PL) 144/2020, que foi aprovado e recentemente sancionado, que reconhece a prática da atividade física e do exercício físico como essenciais para a população gaúcha tanto em estabelecimentos, como academias e clínicas, quanto em espaços públicos durante a pandemia de coronavírus, assim como em outras crises sanitárias ou catástrofes naturais. Essa é mais uma proposta que tem por finalidade minimizar os impactos na vida das mulheres e famílias gaúchas.

É necessário, com certa urgência, a elaboração de abordagens adequadas e assertivas que garantam o pleno acesso da mulher a programas e políticas públicas capazes de promover a melhora desse quadro preocupante. Nesse sentido, ações como o janeiro branco, que tem por objetivo chamar a atenção dos indivíduos, das instituições, das sociedades e das autoridades para as necessidades relacionadas à Saúde Mental, devem ser aplaudidas e ampliadas.

Foto: Adroir da Silva

*Os artigos publicados no Portal Republicanos são de responsabilidade de seus autores

Reportar Erro
Send this to a friend