Arimateia debate segurança das barragens da Bahia na Comissão de Meio Ambiente

Nesta quinta-feira (14), os parlamentares integrantes do Colegiado estarão em Camaçari, com o objetivo de visitar às barragens RS1 e RS2

Publicado em 14/03/2019 - 00:00

Salvador (BA) – A segurança das barragens da Bahia foi amplamente discutida na manhã de quarta-feira (13), na Sala Eliel Martins, localizada no Parlamento Baiano. A reunião foi liderada pelo presidente da Comissão do Meio Ambiente, Seca e Recursos Hídricos da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), deputado estadual José de Arimateia (PRB-BA), e teve como destaque a participação ativa de técnicos de instituições do segmento ambiental, que fizeram uma explanação acerca do tema.

Nesta quinta-feira (14), os parlamentares integrantes do Colegiado estarão em Camaçari, Região Metropolitana de Salvador, com o objetivo de visitar às barragens RS1 e RS2, apontadas como uma das 10 barragens da Bahia com possibilidade de dano potencial alto.

O republicano falou que esse foi o primeiro ato do Colegiado em decorrência da tragédia ocorrida em Brumadinho e pela informação de que no Brasil 45 barragens apresentam estruturas vulneráveis a desabamento. “Antes de visitar as barragens RS1 e RS2, nós do Colegiado achamos necessário ouvir os técnicos do Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos e a Agência Nacional de Mineração, para esclarecer a real situação e riscos das barragens do nosso estado. Outra questão importante é a necessidade da Câmara de Vereadores e os prefeitos de cada município, onde estão localizadas essas barragens, em sinalizar sobre a importância da manutenção e fiscalização, caso não ocorra. Em três anos duas tragédias ambientais ocorreram em nosso país por negligência. Na Bahia, nós deputados lutaremos para que nada aconteça”, explanou Arimateia.

Presente no ato, a gerente Regional da Agência Nacional de Mineração, Claudia Martinez Maia, detalhou o trabalho da ANM nesse contexto. Já o especialista em Recursos Minerais e chefe de Serviços de Segurança de Barragens da ANM Bahia, Juliano Barbosa, explicou bastante a parte de legislação do setor.

De forma minuciosa, o diretor de Águas do Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Eduardo Topázio, afirmou que as barragens de Apertado, Luís Vieira e Zabumbão, todas localizadas na Bahia, são classificadas como as mais preocupantes, embora não tenha risco eminente. “Quero tranquilizar a população, porque o Governo Federal já indicou investimentos esse ano de recuperação de todas essas barragens”, garantiu, classificando como criminoso o que aconteceu em Brumadinho, pois segundo ele nenhuma barragem rompe sem dar sinais.

Texto: Ludmilla Cohim / Ascom – deputado estadual José de Arimateia
Foto: Cris Oliveira
Edição: Agência PRB Nacional

Reportar Erro