Republicanos querem criar CPI para investigar apagão no Amapá

Líder Jhonatan de Jesus e deputada Aline Gurgel cobram punição dos culpados e prevenção de novos transtornos

Publicado em 25/11/2020 - 13:16

Brasília (DF) – O líder do Republicanos na Câmara, deputado federal Jhonatan de Jesus (RR), e a deputada federal Aline Gurgel (Republicanos-AP) iniciaram, nesta terça-feira (24), o recolhimento de assinaturas para a criação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Apagão, com o objetivo de investigar as causas da crise energética que atingiu o Amapá e deixou a população do estado sem luz por mais de 20 dias.

“Os responsáveis por tudo que passamos têm que ser punidos. Foram dias de muito sufoco para todos os atingidos pelo o apagão e, por isso, temos que encontrar os verdadeiros culpados”, cobrou a republicana Aline Gurgel. Segundo ela, o fornecimento de energia foi interrompido no dia 3 de novembro em 13 dos 16 municípios do Amapá, após um incêndio atingir a subestação da Zona Norte de Macapá. “A situação só foi normalizada 22 dias depois do apagão, na madrugada desta terça-feira (24)”, disse.

O deputado Jhonatan de Jesus explicou que a CPI deve investigar ainda as falhas nos sistemas de energia em toda a região Norte. “Não só o Amapá tem sofrido com os apagões. Roraima, por exemplo, é o único estado brasileiro que não está ligado ao sistema nacional de abastecimento de energia elétrica e depende do fornecimento da Estação de Guri, na Venezuela. O país, que vive uma grande crise, entrega menos energia do que precisamos e isso vem causando uma instabilidade no sistema e constantes faltas de luz”, disse.

O republicano defende a retomada das obras para abastecimento energético em Roraima com a integração do estado ao Linhão de Tucuruí. “As obras que vão incluir o estado na cadeia energética nacional estão paralisadas porque o linhão deve percorrer cerca de 123 quilômetros de território indígena. Precisamos de uma solução urgente, pois mais de 600 mil pessoas serão beneficiadas com a conclusão do trabalho. Atualmente, corremos sérios riscos de novos apagões”, salientou.

Para a instauração da CPI são necessárias 171 assinaturas parlamentares no requerimento de criação. A comissão tem o poder de investigação aprofundada, colhendo documentos e depoimentos para a criação de um relatório que pode ser enviado a outros órgãos, como Ministério Público e Polícia Federal.

O Republicanos tem alertado para a situação da energia elétrica no Norte do país desde o início dos mandatos. O deputado Jhonatan de Jesus presidiu a Comissão de Minas e Energia em 2017 e a deputada Aline Gurgel integra a Comissão do Código Brasileiro de Energia Elétrica, que tem relatoria do republicano Lafayette Andrada.

Além de promoverem audiências públicas com autoridades no intuito de buscar soluções para a modernização da transmissão e prevenção de apagões, os deputados ainda cobram a diminuição das altas tarifas pagas pelos moradores.

Texto: Thifany Batista, com edição de Mônica Donato / Ascom – Liderança do Republicanos na Câmara
Foto: Douglas Gomes / Ascom – Liderança do Republicanos na Câmara

Reportar Erro