Quem Ama Cuida realiza separação de resíduos em praça de Belém

Quem Ama Cuida realiza separação de resíduos em praça de Belém

Idealizado pelo deputado Vavá Martins, projeto promoveu ação de limpeza e pintura na praça Waldemar Henrique, antecedendo o evento do Natal solidário

Publicado em 19/12/2019 - 00:00

Belém (PA) – O projeto Quem Ama cuida, idealizado pelo deputado Vavá Martins (Republicanos-PA), realizou ação de limpeza e pintura na praça Waldemar Henrique, antecedendo o evento dos anjos da madrugada, que fez o Natal solidário dos moradores de rua, ocasião em que houve um jantar para cerca 400 pessoas, gerando uma grande quantidade de resíduos plásticos e orgânicos.

Para isso, o Quem Ama Cuida mobilizou voluntários para uma ação de conscientização, destinação correta e separou os recicláveis, encaminhando para cooperativa de catadores e o orgânico para compostagem na Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), em parceria com o compostagem na real.

Para a coordenadora de práticas sustentáveis do Quem Ama Cuida, isso mostra que ter boas iniciativas não custa dinheiro, mas é necessária atitude. “Para separar o orgânico quanto o reciclável não se gasta nada, pelo contrário, geramos emprego e renda, além de fechar um ciclo fazendo a compostagem, isso é gratificante”, disse Débora Martins

Aproximadamente 100 kg de alimento que iria para o aterro sanitário será compostado e virará adubo. A finalidade é mostrar as possibilidades de realizar um evento lixo zero, onde a solidariedade pode dar lugar também ao cuidado com o meio ambiente.

Para o Deputado Vavá, essa iniciativa deveria ser aderida em eventos de grande porte, como uma forma de incentivo as cooperativas e cuidado com o meio ambiente. “É fundamental atrelar as ações o cuidado com o que produzimos, isso que fazemos através do Quem Ama Cuida, mostramos que há alternativas que não gastam e podem ser praticadas diariamente por todos e em qualquer circunstância”, disse o parlamentar.

Texto e foto:  Natália Matos/Ascom – deputado federal Vavá Martins
Edição: Agência Republicana de Comunicação (ARCO)

Reportar Erro