Para Luizão, merenda escolar deve ser comprada de agricultores familiares

Para Luizão, merenda escolar deve ser comprada de agricultores familiares

Enquanto não houver aula presencial, os alimentos serão destinados às famílias dos alunos

Publicado em 08/07/2020 - 17:39

Brasília (DF) – Nesta terça-feira (7), a Câmara dos Deputados votou os destaques à Medida Provisória 934/20. A matéria assegura, durante o período de suspensão das aulas presenciais em razão do coronavírus, a transferência dos recursos da merenda escolar para as famílias dos alunos, por meio da distribuição de alimentos ou dos recursos. Durante a discussão, o republicano Luizão Goulart (PR) defendeu que 40% desses gêneros alimentícios sejam comprados de agricultores familiares.

O deputado encaminhou o voto do partido contra uma emenda que reduzia essa quantia de 40 para 30%. “O Republicanos vota contra o destaque. Queremos manter o texto do relatório, que aumenta para 40% o valor da aquisição de alimentos da agricultura familiar. Consideramos esse acréscimo uma grande evolução que vai assegurar uma alimentação saudável para nossas crianças”, afirmou.

Luizão Goulart também encaminhou o voto do partido contra a emenda que determinava a obrigatoriedade de 15 dias de recesso escolar. “A MP já flexibilizou as 800 horas do ensino infantil e os 200 dias letivos do ensino fundamental. Cabe aos estados e municípios a organização de como será feito durante e após a pandemia para que os alunos tenham o melhor aproveitamento possível”, finalizou.

Texto Fernanda Cunha com edição de Mônica Donato (Ascom da Liderança do Republicanos
Foto Douglas Gomes – Liderança do Republicanos na Câmara

Reportar Erro
Send this to a friend