Maria Rosas indica Fundação Dorina Nowill para Prêmio Brasil Mais Inclusão

“O apoio social é imprescindível no desenvolvimento de projetos que visem à melhoria da qualidade de vida da pessoa com deficiência visual”, diz a deputada

Publicado em 14/07/2021 - 15:00

Brasília (DF) – A deputada federal Maria Rosas (Republicanos-SP) indicou para o Prêmio Brasil Mais Inclusão a Fundação Dorina Nowill para Cegos. A premiação é uma ação da Câmara dos Deputados que faz uma homenagem anual a empresas, entes federados (União, Estados e Municípios), entidades (ONGs, OSCIPs) ou personalidades que tenham realizado ações em prol da inclusão de pessoas com deficiência ou que sejam elas próprias, exemplos de vida e superação.

“O apoio social é imprescindível no desenvolvimento de projetos que visem à melhoria da qualidade de vida da pessoa com deficiência visual. Promover acessibilidade é uma forma de assegurar direitos e autonomia e, a Fundação Dorina Nowill para Cegos faz isso muito bem. Por meio de um trabalho respaldado no acesso à cultura e informação e à capacitação profissional, a instituição é referência em São Paulo e merece reconhecimento em todo o país”, lembra a parlamentar.

Os indicados concorrem às categorias “Mérito Darci Barbosa” e “Mérito João Ribas” e os dez agraciados são contemplados com diplomas de menção honrosa. A solenidade de premiação acontece na semana em que se comemora o Dia Nacional da Luta da Pessoa com Deficiência (21 de setembro) ou na semana em que se comemora o Dia Internacional das Pessoas com Deficiência (3 de dezembro), instituído pela Organização das Nações Unidas.

“Quando incluímos, viabilizamos a democratização de diversos espaços e serviços. Então que possamos continuar lutando pela inclusão e pelos direitos da pessoa com deficiência, porque, sobretudo, é uma atitude de respeito às diferenças e de valorização ao ser humano”, conclui a deputada.

Conheça a Fundação Dorina Nowill para Cegos

A Fundação Dorina Nowill para Cegos é uma organização sem fins lucrativos e de caráter filantrópico. Há mais de 70 anos, se dedica à inclusão social de pessoas com deficiência visual e, uma das formas é por meio da produção e distribuição gratuita de livros em braille, falados e digitais acessíveis, diretamente para o público e também para cerca de 3000 escolas, bibliotecas e organizações de todo o Brasil.

Nas últimas sete décadas, a Fundação produziu mais de 6 mil títulos, com impressão de 2 milhões de volumes em braille e mais de mil títulos neste sistema. Também foram produzidas mais de 2,7 mil obras em áudio e cerca de outros 900 títulos digitais acessíveis. Nos serviços de clínica de visão subnormal, reabilitação e educação especial, já são mais de 38 mil pessoas atendidas.

Texto: Ascom – deputada federal Maria Rosas
Foto: Douglas Gomes

Reportar Erro
Send this to a friend