Marcos Pereira defende o combate à violência contra as mulheres

Deputado do Republicanos participou da inauguração da Casa da Mulher Brasileira, em São Paulo

Publicado em 12/11/2019 - 00:00

São Paulo (SP) – O Brasil registra 1 caso de agressão a mulher a cada 4 minutos. Só no ano passado, foram registrados mais de 145 mil casos de violência física, sexual, psicológica e de outros tipos. Os dados são do Ministério da Saúde.

Na manhã desta segunda-feira (11) o deputado federal Marcos Pereira (Republicanos-SP) participou, juntamente com inúmeras autoridades políticas, da inauguração da Casa da Mulher Brasileira, em São Paulo. O espaço integrado e humanizado de atendimento às mulheres em situação de violência visa diminuir esses números alarmantes acolhendo todas elas com uma rede de apoio completa.

Para o parlamentar, que também é vice-presidente da Câmara dos Deputados, a inauguração é um importante passo no combate à violência. O republicano demonstrou sua satisfação em fazer parte do empreendimento. “Tivemos participação neste projeto quando meu companheiro de partido Robson Tuma era superintendente do Patrimônio da União, em São Paulo. Foi ele quem fez a concessão deste terreno para a prefeitura quando o governador João Dória ainda era prefeito de São Paulo”, disse o deputado.

Marcos Pereira defende o combate à violência contra as mulheres Ao falar sobre os serviços prestados pela Casa, Marcos Pereira fez um relato pessoal sobre a violência psicológica sofrida pela sua mãe. “Minha mãe era uma empregada doméstica que morava no interior do Espírito Santo (ES) e veio para São Paulo trabalhar em uma casa de família. Naquela época, as empregadas que vinham de longe precisavam morar na casa dos patrões. Minha mãe ficou grávida do patrão e precisou esconder a gravidez por sete meses, por conta das circunstâncias de humilhação. Ela não teve o apoio de ninguém e ainda sofreu pressão psicológica de sua família. Por isso, retornou para sua terra natal onde precisou se hospedar em um hotel às margens da BR-101 quando teve o parto da criança que vos fala”, contou o parlamentar.

Marcos Pereira também parabenizou os esforços do Governo Federal, Governo Estadual e Governo Municipal para colocar a estrutura de pé. Ele destacou que equipamentos como os da Casa da Mulher Brasileira devem ser cada vez mais incentivados, pois situações como as vividas pela sua mãe, que precisou entregar o filho para desconhecidos, poderiam ser evitados com esse apoio. “É muito importante ter mecanismos e equipamentos como este que minimizam o sofrimento, que protegem e combatem à violência contra a mulher. Por isso, parabenizo todos os envolvidos nesta belíssima inauguração. Que muitas vidas sejam salvas aqui”, finalizou o deputado.

A inauguração contou com a presença do Governador de São Paulo, João Dória, da Ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, além do Secretário de Esportes, Aildo Ferreira, a Secretária Estadual de Desenvolvimento Social, Célia Parnes, a Secretária da Direitos da Pessoa com Deficiência, Célia Leão, o Secretário de Segurança Pública, General Campos, o Secretário da Justiça, Paulo Dimas, e a Secretária Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, Berenice Giannella, além de outros parlamentares.

Sobre a Casa da Mulher Brasileira

Marcos Pereira defende o combate à violência contra as mulheres

A Casa faz parte de um dos eixos do programa “Mulher, Viver sem Violência”, da Secretaria de Políticas para as Mulheres, do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, sob a responsabilidade da Prefeitura de São Paulo, na Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC). O projeto foi instituído em 2013 com o objetivo de integrar e ampliar os serviços públicos existentes voltados às mulheres em situação de violência. O centro localizado no bairro do Cambuci, região Central da capital, possui 3.659 m2 e conta com atendimentos especializados nas áreas da saúde, justiça, segurança pública, rede socioassistencial e promoção da autonomia financeira.

Texto e fotos: Ascom – deputado federal Marcos Pereira

Reportar Erro