Hélio Costa é homenageado pelos Dragões da Independência

Republicano serviu o Exército Brasileiro na década de 1970, em Brasília, onde exerceu a função de Dragão da Independência

Publicado em 06/07/2019 - 00:00

Brasília (DF) – O deputado federal Hélio Costa (PRB-SC) voltou no tempo ao visitar na quinta-feira (4), em Brasília, o Primeiro Regimento da Cavalaria de Guardas, oficialmente denominado de Dragões da Independência. Na ocasião, o parlamentar foi recepcionado pelo comandante, o Tenente Coronel Flávio Braga, e acompanhou a Formatura de Incorporação do Estágio Básico de Sargentos Temporários, além de conhecer a estrutura do espaço.

Hélio Costa serviu o Exército Brasileiro na década de 1970, em Brasília, onde exerceu a função de Dragão da Independência, cuja missão principal é guarnecer as instalações da Presidência da República. Os serviços prestados à Pátria lhe renderam uma homenagem especial. O Primeiro Regimento da Cavalaria de Guardas entregou uma placa em lembrança e reverência ao trabalho executado há mais de 45 anos.

“No ano da comemoração dos 200 anos de criação da Academia Militar das Agulhas Negras, é muito importante destacar a presença do deputado aqui nesta unidade. Digno de reconhecimento, o parlamentar é mais um homem de respeito que volta às origens depois de uma vitoriosa trajetória profissional. Formamos cidadãos de bem para lutar por uma sociedade ainda melhor e o Hélio Costa é mais um exemplo de sucesso. Uma vez Dragão, sempre Dragão”, afirmou o comandante Flávio Braga.

“Pra mim é uma satisfação ser homenageado pelos Dragões da Independência, companhia que servi e honrei no início de minha vida. A minha formação como homem passou também por esta fase brilhante vivida na Capital Federal naquela época. Hoje, de volta a Brasília, lutando pelos interesses diretos do povo Catarinense, só tenho a agradecer pela lembrança e pelo respeito”, disse Hélio Costa.

O atual 1º Regimento de Cavalaria de Guardas tem origem no Esquadrão de Cavalaria Ligeira da Guarda do Ilustríssimo e Excelentíssimo Vice-Rei do Estado, criado no Rio de Janeiro pela ordem régia de 31 de janeiro de 1765 do Rei D. José I de Portugal. A unidade foi organizada segundo o modelo dos esquadrões de dragões do Rio Grande do Sul.

O 1º RCG participou dos principais momentos da História do Brasil, dentre eles a Independência do Brasil, a Guerra Cisplatina e a Proclamação da República. A origem do dístico histórico do Regimento é a solicitação pelo Marechal Deodoro da Fonseca de um cavalo, por ocasião da Proclamação da República. Neste evento o Alferes Eduardo José Barbosa entregou o baio de nº 6, sobre o dorso do qual o Marechal extinguiu o Império. Assim, historicamente, o Comandante do 1º RCG monta, tradicionalmente, um cavalo baio, identificado como o de nº 6.

Texto: Ascom – deputado federal Hélio Costa
Foto: Nelson Moraes

Reportar Erro