Frente presidia por Roberto Alves se mobiliza em defesa dos atletas mirins

Frente presidida por Roberto Alves se mobiliza em defesa dos atletas mirins

O objetivo é chamar a atenção da sociedade para a violência que atinge os jovens atletas – abuso sexual, racismo, maus-tratos, assédio, entre outros tipos

Publicado em 07/10/2019 - 00:00

Brasília (DF) –  A Comissão do Esporte da Câmara dos Deputados (CESPO) e a Frente Parlamentar Contra o Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes realizam, nesta semana, uma mobilização de combate à violência contra crianças e adolescentes no esporte brasileiro.

O objetivo é chamar a atenção da sociedade para a violência que atinge os jovens atletas – abuso sexual, racismo, maus-tratos, assédio, entre outros tipos – que os afasta da carreira.

A mobilização começa nesta segunda-feira (7) pelas redes sociais da CESPO e do presidente da Frente Parlamentar Contra o Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, deputado federal Roberto Alves (Republicanos-SP), que vai até domingo (12), Dia das Crianças.

A ação contará com a publicação de cards com mensagens aos adultos para que protejam as crianças e os adolescentes contra qualquer tipo de violência e que façam do esporte um instrumento de formação moral do jovem atleta.

Na terça-feira (8) será realizada uma mesa-redonda para discutir o tema na Câmara dos Deputados, com a presença de atletas e especialistas. Entre os convidados, estão a promotora do Ministério Público do Rio Grande do Sul, Denise Vilela, a ouvidora da Federação Sul-Americana de Jiu-Jitsu, Luciana Neder, o presidente do Sindicato de Atletas Profissionais do Estado de São Paulo, Rinaldo José Martorelli, o gerente de Sustentabilidade e Responsabilidade Social da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Diogo Cristiano Netto, e o repórter do site El País Breiller Pires, que desenvolveu pesquisa sobre o abuso sexual infantil no esporte brasileiro.

Homenagem

Durante a mesa redonda, o deputado Roberto Alves apresentará ao público o Projeto de Lei nº 5.323/2019, que institui o ‘Dia Nacional de Combate à Violência no Esporte’, a ser celebrado no dia 9 de março.

A data é uma homenagem ao menino Denílson Silva, de 13 anos, que foi vítima de abuso sexual e de homicídio, em Recife (PE), em 2016, pelo treinador da escolinha de futebol onde ele treinava. A mãe do atleta, Vânia Maria da Silva, estará presente no evento.

Texto e foto: Carlos Eduardo Matos/Ascom – deputado federal Roberto Alves
Edição: Agência Republicana de Comunicação (ARCO)

Reportar Erro