Doença falciforme: Ossesio Silva propõe campanha nacional de conscientização

Objetivo, segundo o republicano, é manter de forma constante e ativa as ações de conscientização e prevenção à doença

Publicado em 06/12/2021 - 14:54

Brasília (DF) – O vice-presidente da Comissão dos Direitos da Pessoa Idosa da Câmara, deputado federal Ossesio Silva (Republicanos-PE) apresentou uma proposta (Projeto de Lei nº 4177/2021) que cria a campanha nacional permanente de conscientização, orientação, prevenção e tratamento da doença falciforme.

O objetivo, segundo o republicano, é manter de forma constante e ativa as ações de conscientização e prevenção à doença.

A doença falciforme é a doença genética e hereditária mais predominante no mundo. No Brasil, segundo base de dados do Ministério da Saúde, calcula-se que, por ano, cerca de 3,5 mil crianças nasçam com o problema e 200 mil portadoras do traço falciforme. Embora ainda não exista tratamento específico, as manifestações clínicas da doença podem ser detectadas logo após o nascimento, por meio do teste do pezinho ou por um exame laboratorial que avalia a porcentagem da hemoglobina. Segundo a Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, caso não recebam o devido tratamento em tempo adequado, apenas 20% dessas crianças chegarão aos 5 anos de idade.

O republicano Ossesio Silva destaca a  importância da proposta. “É fundamental a ampliação de campanhas de conscientização, orientação, prevenção e tratamento da doença falciforme. Principalmente o conhecimento sobre suas causas, sintomas, diagnóstico e cuidado dos pacientes” frisou.

Conscientização

Ossesio Silva, quando deputado na Assembleia Legislativa de Pernambuco, foi autor do Projeto de Lei nº 39/2015, que originou a Lei Estadual nº 15.506/2015, que institui o Dia Estadual de Conscientização e Combate a Anemia Falciforme em Pernambuco, comemorado em 19 de junho. A iniciativa visa combater a desinformação acerca da doença e que os órgãos do Estado e a sociedade civil se engajem, intensificando o esclarecimento para gestantes e pais, e colaborando para o diagnóstico precoce e a inclusão social dos portadores da doença.

Texto: Ascom – deputado federal Ossesio Silva

Reportar Erro
Send this to a friend