Comissão aprova reserva 10% das bolsas do Prouni para idosos de baixa renda

Com relatoria do deputado Roberto Alves, projeto permite que o Prouni financie cursos de graduação e de pós-graduação stricto sensu

Publicado em 14/06/2021 - 13:23

Brasília (DF) – A Comissão dos Direitos da Pessoa Idosa da Câmara dos Deputados aprovou, na quinta-feira (10), o Projeto de Lei 6435/19, que reserva 10% das bolsas do Programa Universidade para Todos (Prouni) para os idosos (60 anos ou mais) com renda familiar mensal inferior a dois salários mínimos.

A cota de bolsas será dividida meio a meio em integral e parcial, e a concessão independerá de o idoso cursar instituição de ensino público, privado, com ou sem fins lucrativos. De autoria da deputada Patricia Ferraz (Pode-AP), a proposta altera a lei que criou o Prouni (Lei 11.096/05).

O projeto permite ainda que o Prouni financie cursos de pós-graduação stricto sensu. Hoje, o financiamento está restrito a cursos de graduação e sequenciais de formação específica.

De acordo com o texto, as vagas destinadas aos idosos que não forem preenchidas serão distribuídas entre os demais beneficiários do programa (como estudantes da rede pública).

O parecer do relator, deputado Roberto Alves (Republicanos-SP), foi favorável ao projeto. Ele destaca que, conforme o Estatuto do Idoso, é dever do Estado assegurar o direito do idoso, com prioridade, à educação, incluindo educação superior.

Tramitação

O PL 6435/19 ainda será analisado pelas comissões de Educação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania, em caráter conclusivo.

Fonte: Agência Câmara de Notícias
Edição: Agência Republicana de Comunicação – ARCO
Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados 

Reportar Erro
Send this to a friend