Câmara terá ala em homenagem a Celina Guimarães

Projeto de Aline Gurgel, com relatoria de Marcos Pereira, reconhece a importância da primeira brasileira a votar

Publicado em 03/10/2019 - 00:00

Brasília (DF) – Foi aprovado pelo Plenário da Câmara dos Deputados o Projeto de Resolução que denomina “Ala Celina Guimarães Viana – Patrona do Voto Feminino no Brasil” o espaço da Casa onde se encontra atualmente a Galeria Histórica das deputadas federais. Com autoria da deputada federal Aline Gurgel (Republicanos-AP) e relatoria do deputado federal Marcos Pereira (Republicanos-SP), a proposta é uma homenagem à professora precursora do voto feminino no país.

“Se hoje, nós, brasileiras, temos oportunidade de votar e de se candidatar a cargos públicos, é por causa da luta de mulheres como Celina”, diz Aline Gurgel. Ela observa que a mulher que se tornava a primeira eleitora do Brasil, há 91 anos, daria início a toda uma mudança na legislação eleitoral do seu estado e em seguida de todo o país. Para o deputado Marcos Pereira, relator do projeto, a professora Celina foi “personalidade fundamental para a cidadania e a consolidação do processo democrático brasileiro”.

Aline lembra que Celina fazia campanhas de conscientização pela participação feminina no processo eleitoral, sobretudo, após a edição da Lei Estadual 660, que permitiu às mulheres casadas se cadastrarem como eleitoras. “Em 1932, sob a gestão do presidente Getúlio Vargas, foi publicada a primeira legislação eleitoral brasileira que reconhecia o voto feminino. No entanto, a professora Celina, já em 1927, cinco anos antes, obtivera o direito de votar junto à Justiça Eleitoral do Rio Grande do Norte”, complementa a republicana.

Saiba mais

Celina Guimarães Viana nasceu em Mossoró, no Rio Grande do Norte, no dia 15 de novembro de 1890. Era filha de José Eustáquio de Amorim Guimarães e Eliza de Amorim Guimarães e estudou na Escola Normal de Natal, onde concluiu o curso de formação de professores.

Texto: Fernanda Cunha, com edição de Mônica Donato / Ascom – Liderança do Republicanos
Foto: Douglas Gomes

Reportar Erro