Projeto propõe o congelamento de planos de saúde durante a crise da Covid -19

Aroldo Martins quer ampliação de políticas públicas para doenças raras

Membro titular da Frente Parlamentar das Doenças Raras na Câmara, republicano defende empeno da sociedade na atenção ao tratamento deste tipo de enfermidade

Publicado em 28/02/2020 - 00:00

Brasília (DF) – Com a proximidade do Dia Nacional de Doenças Raras, lembrado no dia 29 de fevereiro, o deputado federal Aroldo Martins (Republicanos – PR) clamou a atenção para a importância da mobilização para o avanço da pauta que prevê uma nova política nacional para doenças raras, ampliando o acesso a tratamentos e medicamentos no Sistema Único de Saúde (SUS).

Aroldo Martins é membro titular da Frente Parlamentar das Doenças Raras na Câmara dos Deputados e coordena os trabalhos do grupo no Estado do Paraná.

O republicano se pronunciou em suas redes sociais para conscientizar sobre a importância da união de toda a sociedade brasileira para o atendimento das pessoas portadoras de doenças raras.

“O Brasil precisa de política pública menos burocrática para que os pacientes possam ter acesso rápido aos centros de referência. Consigam exames e tenham diagnóstico com mais rapidez. Existem casos em que a família não consegue realizar os exames para diagnosticar a doença e a criança acaba morrendo. É preciso também disponibilizar cuidados básicos como acesso à nutrição especial e fisioterapia para retardar o progresso da doença e prolongar a vida dos pacientes, além de novos medicamentos que estão sendo testados em outros países, para que os pacientes brasileiros também possam ter esses direitos “, ressaltou Aroldo Martins.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, doenças raras são definidas pelo número reduzido de pessoas afetadas: 65 indivíduos para 100 mil pessoas e são caracterizadas por uma ampla diversidade de sinais e sintomas que variam de enfermidade para enfermidade, assim como de pessoa para pessoa afetada pela mesma condição.

Texto:  Márcia Caetano / Ascom – deputado federal Aroldo Martins
Foto: Fernando Bruno
Edição: Agência Republicana de Comunicação (ARCO)

 

Reportar Erro