Aroldo Martins discute aumento do número de suicídios no Brasil

Deputado destaca a importância de enfrentar os preconceitos que rondam o tema

Publicado em 10/09/2020 - 12:47

Brasília (DF) – Em função do Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio e Setembro Amarelo, mês de conscientização sobre a gravidade do problema, o deputado federal Aroldo Martins (Republicanos-PR) conclamou ao enfrentamento dos preconceitos que rondam o tema, em suas sedes sociais.

O republicano publicou números da Organização Mundial de Saúde (OMS) que mostram mais de 12 mil suicídios anuais no Brasil e cerca de um milhão em todo o mundo.

“É necessária uma estratégia multissetorial e abrangente, com apoio das comunidades e das instituições sociais, políticas e privadas, que devem oferecer apoio às pessoas vulneráveis, lutar contra o estigma e dar suporte àqueles que estão em luto pelo suicídio de alguém próximo”, destacou Aroldo Martins.

Entre os temas debatidos por Aroldo está a necessidade de incluir a educação como medida preventiva. “Antigamente, não se podia falar sobre câncer ou doença sexualmente transmissível, era um tabu. Agora, é o suicídio que precisa ser combatido, compartilhar informações, para que as pessoas possam enfrentar o problema. É preciso desmistificar o tema e mostrar à população que o suicídio pode ser evitado.
Quando o tema é suicídio, a maioria das pessoas ainda prefere fingir e não pensar no assunto. A edição de políticas públicas de saúde e educação para o combate ao suicídio deve ser nossa prioridade”, justificou o republicano.

Texto: Márcia Caetano / Ascom – deputado federal Aroldo Martins
Foto: Douglas Gomes

Reportar Erro