Patriciana Guimarães participa de apresentação da lei de combate ao feminicídio

Projeto de combate à violência contra a mulher recebeu o nome Ediane Gomes e foi apresentado na quadra da Escola GPC, no município de Santana (AP)

Publicado em 03/04/2019 - 00:00

Patriciana Guimarães participa de apresentação da lei de combate ao feminicídio
Projeto de combate à violência contra a mulher recebeu o nome Ediane Gomes e foi apresentado na quadra da Escola GPC, no município de Santana (AP)

Macapá (AP) – A vereadora Patriciana Guimarães (PRB) participou, na segunda-feira (01/04), da apresentação do projeto de lei de combate à violência contra a mulher, que recebeu o nome Ediane Gomes. O evento aconteceu na quadra da Escola GPC, no município de Santana e contou com a participação de familiares de Ediane Gomes e de outras vítimas de feminicídio, além de autoridades locais e estaduais, diretores de escolas e comunidade.

Na ocasião, Patriciana afirmou que o projeto não poderá ficar somente em Santana, dando o ponta pé para que outros municípios também implante o projeto. “Imediatamente quando fiquei sabendo chamei meu jurídico e estamos organizando para implantar na capital. O projeto levará o nome da Cabo Emily, que foi brutalmente assassinada pelo então policial militar Casio, que era ex-companheiro e não aceitou o fim do relacionamento. Já estamos em contato inclusive com a família de Emily e no decorrer dos dias vamos ter novidades sobre o assunto”, destacou a republicana. 

A iniciativa do Projeto de Lei 2.003/2018, é da vereadora de Santana, Dra. Kátia Lima, que criou um grupo de trabalho itinerante para promover ações educativas sobre o assunto, em escolas municipais.

O caso

A natural do município de Santana, Ediane Oliveira Gomes de apenas 29 anos, foi brutalmente assassinada pelo ex-marido na manhã do dia 27 de dezembro em 2018, dentro da Escola Estadual Alberto Santos Dumont, no bairro Elesbão, onde a mesma lecionava.

O assassino Jefferson Silva de Amorim, de 25 anos, disparou três tiros contra a vítima, e logo após atirou contra a própria cabeça, morrendo ainda no local.

No carro do autor a polícia encontrou um recipiente com gasolina, a suspeita dos investigadores era que, após deter Ediane, o mesmo iria atear fogo contra a ex-companheira. Ma o plano tive outro destino, após ouvir que a polícia estava no local Jefferson usou a arma cometeu o homicídio em seguida o suicídio.

Texto e foto: Ascom – vereadora Patriciana Guimarães

Eu repórter republicano

Quer ser um repórter republicano e ver sua matéria publicada no Portal PRB? É muito simples. A Agência PRB Nacional disponibiliza um contato direto para receber todo o conteúdo (textos e fotos). Anote aí o e-mail: pautas@prb10.org.br. Viu como é fácil? Agora é só participar e nos ajudar a manter esse canal sempre atualizado.

Reportar Erro