Audiência discute o uso de mensagens SMS para combater o ‘sexting’

Audiência discute o uso de mensagens SMS para combater o ‘sexting’

Operadoras de telefonia deverão enviar mensagens de SMS contra o compartilhamento de imagens sexuais envolvendo crianças e adolescentes, o chamado sexting

Brasília (DF) – A Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática (CCTCI) da Câmara dos Deputados realizou, nesta quinta-feira (13), audiência pública para debater o Projeto de Lei nº 1591/2019, que obriga as operadoras de telefonia móvel a veicularem campanhas, via mensagens de SMS, contra o compartilhamento de imagens sexuais envolvendo crianças e adolescentes, conhecidas no meio digital como ‘nudes’.

Esse crime é chamado de ‘sexting’ e está previsto nos artigos 240 e 241 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), com pena de 4 a 8 anos, além de multa. Dados do Disque 100 apontam que, no ano passado, foram registrados 280 casos de crianças e adolescentes vítimas de exposição criminosa de imagens sexuais na internet. Entre janeiro e abril deste ano, foram 51 casos registrados.

A audiência pública foi presidida pelo deputado federal Roberto Alves (PRB-SP), que é o autor do projeto de lei. O texto está sob a relatoria do deputado federal Julio Cesar (PRB-DF), que participou do evento.

Audiência discute o uso de mensagens SMS para combater o ‘sexting’

Estiveram presentes o diretor de Enfrentamento de Violações aos Direitos da Criança e do Adolescente do Ministério Direitos Humanos, Clayton Bezerra; o subprocurador-geral da República Domingos Sávio Dresh; a vice-presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Criança, Adolescente e Juventude da OAB-DF, Raquel Fuzaro; A neuropsicóloga Alessandra Inês Areias; e o diretor-executivo do Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal (SindiTelebrasil), Carlos Duprat.

Ineficiente?

O diretor-executivo do SindiTelebrasil, Carlos Duprat, argumentou que o serviço de mensagens SMS é pouco usado pelo público e que promover campanhas contra o compartilhamento de ‘nudes’ enviando SMS não atingiria o objetivo do projeto de lei, que é informar o público sobre essa prática. Entretanto, Duprat não apresentou uma plataforma que substituiria o SMS. “As telefônicas já promovem campanhas nessa área, por meio de sites. O SMS é um sistema pouco usado e com uma operacionalidade analógica”, afirmou.

O argumento de Duprat foi rebatido pelo autor e pelo relator do texto, deputados Roberto Alves e Julio Cesar. Alves discordou que o SMS seja uma plataforma em desuso, pois costuma receber diariamente mensagens com anúncios de produtos e serviços de sua operadora. “Eu não costumo ler os anúncios, mas os alertas de recebimento chamam a minha atenção. Se as empresas usam o SMS para publicidade, acredito que o mesmo mecanismo pode, sim, ser usado em ações de responsabilidade social”, analisou.

Julio Cesar ratificou que as operadoras de telefonia celular precisam se comprometer com a defesa das crianças e adolescentes, as maiores vítimas de crimes de abuso sexual na internet. “As empresas precisam fazer parte da grande rede de proteção às crianças e adolescentes, mas é preciso haver disposição”, disse o parlamentar.

Apoio

O subprocurador-geral da República, Domingos Sávio, parabenizou o deputado Roberto Alves pela proposta, mas sugeriu que as mensagens via SMS precisam abordar o combate ao abuso e à exploração sexual infantojuvenil de modo geral. “Não podemos restringir o alcance das publicações apenas no combate ao sexting. Precisamos falar sobre o abuso sexual infantil dentro e fora do ambiente digital, usando o aparelho celular como instrumento de informação”, destacou.

Clayton Bezerra, do Ministério dos Direitos Humanos, destacou que o aparelho celular, sendo o principal meio usado para compartilhar ‘nudes’, pode também ser usado contra esse crime. Para ele, o envio de mensagens SMS seria uma fundamental, porém, requer a o interesse e a participação das empresas telefônicas. “O combate à violência sexual infantil, dentro e fora do ambiente digital, é urgente e necessita de todos os meios à nossa disposição”, destacou. Já a representante da OAB-DF, Raquel Fuzaro, destacou a importância das escolas nesse contexto. “As mensagens são importantes e eu apoio este projeto de lei, mas nada irá mudar se não existir uma educação digital para as crianças e adolescentes. Esse papel é das famílias e das escolas”, ponderou ela.

A neuropsicóloga Alessandra Inês salientou o papel da família na prevenção ao sexting. De acordo com ela, pais e responsáveis precisam atuar como educadores, seja no acesso ao aparelho celular, seja no acesso às plataformas digitais. O excesso de mídias sociais provoca alterações no comportamento e nos hábitos da criança e do adolescente, que está em fase de desenvolvimento físico e intelectual, não sendo totalmente capaz de tomar decisões. “Proibir não é o caminho. Proteger é orientar os jovens, estabelecer regras de acesso ao mundo digital, para que eles não fiquem totalmente expostos. Esse regramento é fundamental para a solidez de toda a família”, explicou.

Texto e fotos: Ascom – deputado federal Roberto Alves

Eu repórter republicano

Quer ser um repórter republicano e ver sua matéria publicada no Portal PRB? É muito simples. A Agência PRB Nacional disponibiliza um contato direto para receber todo o conteúdo (textos e fotos). Anote aí o e-mail: pautas@prb10.org.br. Viu como é fácil? Agora é só participar e nos ajudar a manter esse canal sempre atualizado.

REPORTAR ERRO

Informar erro

COMPARTILHE

FALE CONOSCO

O Republicanos está de portas abertas para ouvir você

Sugestões, críticas, dúvidas e elogios

faleconosco@republicanos10.org.br

FALE COM O PARLAMENTAR

Nesta semana, envie sua mensagem para a deputada federal Rosangela Gomes (Republicanos-RJ):

E-mail (clique aqui)
ou
(61) 3215-5438

QUEM É QUEM

Conheça as lideranças do Republicanos

CONFIRA

EU REPÓRTER

Deseja indicar uma matéria para sair aqui no Portal Republicanos?

pautas@republicanos10.org.br

RECEBA NO SEU E-MAIL

Enviamos para seu email os destaque da semana.
Faça parte do Boletim 10!

Respeitamos seu email. Não gostamos de SPAM.

Você foi inscrito com sucesso!

Pin It on Pinterest

Receba as novidades do PRB no seu e-mail

Boletim 10: enviado às segundas-feiras. Não enviamos spam.