Em discurso, Marcos da Luz relata participação em reunião sobre seguro-defeso

Na tribuna da Câmara de Parintins (AM), republicano falou sobre sua participação em reunião para tratar sobre o benefício, a convite da direção do Ibama

Publicado em 16/11/2017 - 00:00

Em discurso, Marcos da Luz relata participação em reunião sobre seguro-defeso
Para o parlamentar, é de fundamental importância debater a respeito da preservação das espécies

Parintins (AM) – Em pronunciamento na sessão ordinária da última segunda-feira (13), o vereador Marcos da Luz (PRB) enfatizou sua participação em reunião, realizada na semana passada, para tratar sobre o seguro-defeso, a convite da direção do Ibama. Para o parlamentar, é de fundamental importância debater a respeito da preservação das espécies.

Em sua fala, o republicano disse que o manejo, que também é estratégia de preservação, não é acompanhado como política e destacou que a finalidade da reunião foi nivelar as novas ações sobre o tema. “Houve uma mudança dentro do processo do requerimento do seguro-defeso, onde todas as instituições presentes fizeram a sua parte. O que nós queremos destacar é que o defeso inicia no dia 15 de novembro e as entidades representativas têm a partir deste dia a obrigação de internalizar os processos de requerimento do seguro-defeso do pescador artesanal. Vale dizer que este processo era realizado nos anos anteriores pelo Ministério do Trabalho e Emprego e desde o ano passado passou ao INSS, que neste ano elaborou uma Oficina de Capacitação das entidades”, contou Marcos da Luz.

Ainda segundo o republicano, mais de 10% dos pescadores já foram analisados e vão receber o seguro-defeso. Segundo ele, lamentavelmente a politicagem invadiu a vida dos pescadores. “Temos hoje a política de esfacelamento da categoria, infelizmente. A grande maioria das entidades estão voltadas apenas para este benefício e estou aqui levantando o meu grito pelo prejuízo que os pescadores estão tendo, e não pelo seguro-defeso. Os seus direitos ao acesso da política pública previdenciária, dos benefícios que não estão chegando porque há quatro anos o Governo Federal não faz o registro geral de pesca dos pescadores. Somente na Colônia 500 pescadores hoje não têm acesso a auxílio maternidade, a auxílio doença, enfim, a todos os benefícios previdenciários”, alertou.

Texto: Mayara Carneiro / Ascom – Câmara Municipal de Parintins
Foto: Pedro Coelho

Eu repórter republicano

Quer ser um repórter republicano e ver sua matéria publicada no Portal PRB? É muito simples. A Agência PRB Nacional disponibiliza um contato direto para receber todo o conteúdo (textos e fotos). Anote aí o e-mail: [email protected]. Viu como é fácil? Agora é só participar e nos ajudar a manter esse canal sempre atualizado.

Reportar Erro
Send this to a friend