Professora Ana Lúcia homenageia juíza no Recife

Juíza da 2ª Vara de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher do Recife, Marylusia Feitosa, foi agraciada com a Medalha de Mérito José Mariano

Publicado em 29/11/2019 - 00:00

Recife (PE) – A Câmara Municipal do Recife realizou, nesta quinta-feira (28), uma sessão solene para a entrega da Medalha de Mérito José Mariano, a mais alta honraria no âmbito municipal, à juíza da 2ª Vara de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher do Recife, Marylusia Feitosa. A iniciativa foi da vereadora professora Ana Lúcia (Republicanos).

Professora Ana Lúcia homenageia juíza no Recife

“Enquanto vivemos os 16 dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres, nada mais justo que expressar nosso reconhecimento à quem enfrenta no seu dia a dia as consequências causadas pelos mais variados tipos de agressões sofridas pelo gênero feminino. Precisamos reconhecer o valor das pessoas que lutam ao nosso lado, mesmo em espaços diferentes dos nossos, com linguagens e atuações diferentes, pois a vida é um processo finito de aprendizado, e somos nós que definimos a intensidade que terá esse processo, e quanto de utilidade existirá nele. A juíza Marylusia, a quem homenageamos nessa noite, fez do seu aprendizado uma maneira de servir, e é também uma pessoa com quem temos muito a aprender”, destacou a republicana.

Marylusia agradeceu a homenagem e falou sobre sua trajetória e profissão. “Eu sempre quis ser servidora pública, porque entendo o servidor público como alguém que serve às pessoas, que serve à população. Em 1992, passei em um concurso público e entrei para a magistratura, mas não vejo o cargo como algo que me coloque acima das pessoas. Eu não sou uma juíza para impor autoridade, se eu agir dessa maneira não estarei ajudando em nada a população. Eu tenho que ouvir as pessoas, entender o problema, e graças a Deus trabalho com profissionais que têm afinidade com a forma que e penso, temos uma equipe multidisciplinar na 2ª Vara de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher do Recife que realiza o acolhimento da mulher vítima de violência”, disse.

A juíza Marylusia atuou em diversas Comarcas do estado de Pernambuco e, atualmente, coordena o Projeto Novo Acolher, que tem o objetivo de prestar atendimento humanizado e individualizado à mulher vítima de violência, e o projeto Novo Horizonte, grupo que realiza atividades reflexivas e educativas com os homens que respondem às medidas protetivas de urgência da 2ª Vara de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher da capital.

Texto: Anabelli Cavalcanti / Ascom – Professora Ana Lúcia
Fotos: Tarcisio Oliveira

Reportar Erro