Presidente da Fiperj visita área afetada por mortandade de peixes em Magé (RJ)

Vicenildo Medeiros (PRB) visitou a praia do Limão, em Magé, e se comprometeu em apoiar os pescadores afetados pelo desastre

Publicado em 17/04/2019 - 00:00

Magé (RJ) – O presidente da Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro (Fiperj), Vicenildo Medeiros (PRB), visitou no último no sábado (13), a praia do Limão, em Magé, na Baixada Fluminense, para acompanhar a ocorrência de mortandade de peixes de Carapeba, Savelhas, Corvina, Bagres e Sardinha.

Ao todo, 140 pescadores artesanais foram prejudicados com o desastre. De acordo com Vicenildo Medeiros, ainda é cedo para emitir um parecer sobre o que provocou a mortandade de peixes na praia.

“É muito triste chegar aqui e encontrar essa situação. Eu lamento profundamente. A Fiperj está monitorando, regularmente, através do Programa de Monitoramento da Atividade Pesqueira. Jamais deixaria de vir e mostrar que o setor não está desassistido. Não vejo apenas como dano ambiental. Há, também danos aos pescadores e precisam ser avaliados e compensados”, declarou Vicenildo.

O pescador Wilton de Souza, de 47 anos, que exerce a função da pesca profissional há mais de 10 anos, conta que a morte dos peixes acontece raramente e pensa saber a razão do acontecido. “Não sabíamos o que estava causando o cheiro e só hoje de manhã que fui ver que se tratava de peixes mortos. Eu e outros pescadores acreditamos que a hipótese mais provável é a de vazamento do óleo. Isso prejudica muito a nossa categoria, pois não podemos pescar e não conseguimos vender nossos peixes”, lamentou o morador da praia do Limão.

Texto e foto: Ascom – Fiperj
Edição: Agência PRB Nacional

Reportar Erro