Prefeitura do Rio interdita prédios do condomínio da Muzema

Todas as obras no terreno estão embargadas desde 2005

Publicado em 13/04/2019 - 00:00

Rio de Janeiro (RJ) – A fiscalização dos órgãos de controle da Prefeitura do Rio têm atuado para frear a atividade clandestina de construção civil em terrenos na área da Muzema. Em fevereiro deste ano, a Defesa Civil do município já havia lavrado um auto de interdição de todas as unidades do terreno onde se localizavam os dois prédios que desabaram na manhã da última sexta-feira (12). O motivo da interdição eram os riscos iminentes de desmoronamentos e deslizamentos.

Desde o fim de 2018, o prefeito Marcelo Crivella (PRB), já havia determinado maior rigor no combate à atuação de grupos de milicianos que exploram a atividade de construção de prédios. “A área estava embargada desde 2005. Em fevereiro, a Defesa Civil esteve lá e interditou todos os prédios”, diz Crivella.

O prefeito explica que a atuação dos grupos de milicianos para evitar a demolição dos prédios é sofisticada: “Em 2018, do outro lado da rua, identificamos seis prédios, com sete andares cada um. Nós fomos lá, embargamos a obra, tiramos todos os equipamentos e operários e marcamos no dia seguinte para começar a demolição. Mas aconteceu que um advogado entrou na Justiça e conseguiu uma liminar. Então a estratégia é a seguinte: quando a fiscalização planeja uma demolição, aparece um advogado dessas organizações, vai à Justiça e consegue uma liminar, com o argumento de que uma senhora pagou 50 mil pelo apartamento. Isso dificulta a nossa atuação”.

Texto e fotos: Ascom – Prefeitura do Rio de Janeiro -RJ
Edição: Agência PRB Nacional

Reportar Erro