Crivella reabre Avenida Niemeyer ao trânsito

A via ficou fechada por 11 dias, em razão do forte temporal do último dia 6, que provocou um deslizamento de terra e queda de árvore, na altura do Hotel Sheraton

Publicado em 18/02/2019 - 00:00

Rio de Janeiro (RJ) – A Avenida Niemeyer, que liga São Conrado ao Leblon, foi reaberta ao trânsito nesta segunda-feira (18). O prefeito Marcelo Crivella (PRB) fez pessoalmente a liberação das pistas para a passagem dos veículos, no sentido Zona Sul, às 6h30. A via ficou fechada por 11 dias, em razão do forte temporal do último dia 6, que provocou um deslizamento de terra e queda de árvore, na altura do Hotel Sheraton.

“Foram dias de trabalho intenso, a Geo Rio inspecionou as encostas, foram retiradas pedras que poderiam rolar e cortamos também muitas árvores que estavam prestes a cair. Agora, vamos fazer todas as obras de contenção. Quando a avenida estiver com mão e contramão, a partir das 10h30, a CET-Rio vai operar no esquema de pare-e-siga, porque ainda temos uma obra que interrompe, num trecho, uma das faixas. Essa era a última via importante para o trânsito que estava fechada por causa dos temporais”, informou Crivella.

Segundo a CET-Rio, pela Avenida Niemeyer trafegam, diariamente, 31 mil veículos. Desde o temporal, funcionários da Prefeitura vinham trabalhando na contenção das encostas, na instalação de tapumes de proteção e na limpeza das pistas para liberar o trânsito. A Prefeitura mobilizou equipes da Geo Rio, da Comlurb e da Secretaria Municipal de Conservação e Meio Ambiente, além de agentes da Guarda Municipal e da CET-Rio, para deixar a via em condições de ser reaberta. Neste período, foram removidas 4.829 toneladas de resíduos das pistas, entre terra, pedras, troncos e galhos, o que corresponde a 805 caminhões cheios.

Nesta segunda, com a reabertura da Niemeyer, voltou a funcionar a faixa reversível, que transforma a via em mão única, nos dias úteis, das 6h30 às 10h30, no sentido São Conrado-Leblon. Painéis eletrônicos nas ruas da região informam aos motoristas sobre a liberação da via.

Texto: Ascom – Prefeitura do Rio de Janeiro
Fotos: Edvaldo Reis

Reportar Erro