CPI do Transporte Coletivo realiza oitiva em Florianópolis

Oitiva com a auditora do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Maíra Luiz Galdino, teve a participação do vereador Claudinei Marques (Republicanos)

Publicado em 13/09/2019 - 00:00

Florianópolis (SC) – A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Transporte Coletivo, da Câmara Municipal de Florianópolis, realizou oitiva na quinta-feira (12), com a auditora do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Maíra Luiz Galdino. A reunião aconteceu na Sala das Comissões e contou com a participação do vereador Claudinei Marques (Republicanos), membro do colegiado.

A auditora foi uma das responsáveis pelo trabalho conclusivo de análise técnica que apontou irregularidades no Sistema de Transporte Coletivo da Capital, que fiscalizou o contrato n.462/SMMU/2014 para prestação e exploração dos serviços públicos.

Segundo Maíra Luiz Galdino, o TCE encaminhou questionamentos aos secretários e prefeitos citados no relatório e eles terão um prazo de 30 dias para encaminhar as respostas e os documentos ao tribunal. “A fiscalização do fluxo de caixa é o contrato em números, que traz toda a movimentação financeira do contrato, bem como todos os investimentos do contrato, e que de fato o Consórcio Fênix fez as alterações pois os investimentos não foram feitos dentro do prazo inicial, em decorrência de licença ambiental, e ainda de licenças da prefeitura (como execução de obras), por conta disso houve o atraso, porém estava dentro do cronograma, mas deveria ter sido atualizado no fundo de caixa por já estar embutido no valor da tarifa”, disse a auditora.

“A CPI precisa ir até o fim e cumprir seu papel, o de trazer solução para aquilo que está como pergunta na população Florianopolitana. A cada semana vão sendo esclarecidos pontos como hoje, nos dando um norte para entendermos mais e mais sobre o transporte público da cidade”, comentou Claudinei Marques.

A CPI do Transporte Coletivo da Câmara Municipal de Florianópolis investiga se existem irregularidades no transporte coletivo do município, referentes ao processo de licitação para a concessão do serviço, ao aumento da tarifa ao longo dos anos, de transporte e também na falta de utilização dos terminais da região continental e do bairro Saco dos Limões.

Texto e foto: Ascom – vereador Claudinei Marques
Edição: Agência Republicana de Comunicação (ARCO)

Reportar Erro
Send this to a friend