Voto: ferramenta de igualdade

Artigo escrito por Rosangela Gomes, deputada federal pelo PRB no Rio de Janeiro e coordenadora nacional do PRB Mulher

Publicado em 24/02/2018 - 00:00

Há 86 anos conquistávamos o direito ao voto pela primeira vez. No dia 24 de fevereiro de 1932, as mulheres davam início a sua entrada no mundo da política, também com a possibilidade de candidatar-se a cargos eletivos.

Em 1934, a Assembleia Constituinte assegurava o princípio de igualdade entre homens e mulheres, a regulamentação do trabalho feminino e a equiparação salarial. Direitos que, ainda hoje, lutamos para serem efetivados e que estão sendo adquiridos por meio de muita luta e persistência.

E é em nome desta luta que hoje o PRB mantém um programa continuado de incentivo voltado para as mulheres. Além de oferecermos cursos de capacitação política, realizamos ações de prevenção e a conscientização para a sociedade.

Um aspecto importante desta jornada é o combate à violência contra a mulher. De acordo com o Mapa da Violência de 2015, o número de brasileiras negras mortas aumentou 54% em dez anos. Já o homicídio de brasileiras brancas aumentou quase 10%. Esses dados só enfatizam a importância de assegurarmos nossos direitos diariamente.

Precisamos celebrar esta data, mas não podemos esquecer que ainda há muito a ser feito pela igualdade de direitos. O trabalho para implementação de políticas públicas tem de ser constante. Precisamos assegurar à todas as mulheres o direito de serem protagonistas de suas vidas e de suas próprias escolhas.

Não há empoderamento da mulher sem sua participação nos espaços de poder e na política. Combater a desigualdade e aumentar a representatividade feminina no Legislativo devem ser mais que um compromisso, é um dever.

*Rosangela Gomes é deputada federal pelo PRB no Rio de Janeiro e coordenadora nacional do PRB Mulher

Reportar Erro