TPM: aleitamento materno deve ser incentivado principalmente na pandemia

Agosto Dourado chega para reiterar a importância do leite materno para recém-nascidos

Publicado em 04/08/2020 - 08:32

Brasília (DF) – A campanha Agosto Dourado deste ano chega ainda mais forte com o intuito de reforçar a importância do aleitamento materno mesmo no período de pandemia do novo coronavírus. De acordo com especialistas, o alimento não pode ser infectado com o vírus, mesmo se a mãe tiver sido infectada. Chances ainda menores de transmissão entre filho e mãe durante a amamentação.

Além da campanha, que dura o mês inteiro, a Semana Mundial de Aleitamento Materno acontece de 1º a 7 de agosto. Com o lema “Apoie o Aleitamento Materno por um Planeta Saudável”, a ação vai focar na importância da alimentação infantil no meio ambiente e mudança climática. O intuito é promover e proteger o aleitamento como forma de melhorar a saúde do planeta e de seu povo.

Mesmo durante a pandemia é necessário que o aleitamento e doação de leite materno continuem. Até o momento não há evidência científica de que alguma criança tenha sido infectada de Covid-19 por meio do leite materno. Comunidades científicas da Organização Mundial da Saúde (OMS) e da Fiocruz realizaram diversos testes com mães que foram diagnosticadas com a doença, nada, até o momento, foi detectado.

Outro ponto importante é que mesmo em locais onde exista a transmissão comunitária da doença, a prática de amamentar é extremamente necessária. Em todos os contextos socioeconômicos, o aleitamento melhora a sobrevivência e traz benefícios para a saúde da criança ao longo da vida. As recomendações de higiene para mães que amamentam e têm a confirmação ou suspeita da doença são as seguintes:

Lavar as mãos ao menos por 20 segundos com água e sabão e/ou usar álcool em gel 70% nas mãos antes de tocar o bebê ou antes de retirar leite materno (manual ou bomba extratora)

Usar uma máscara (cobrindo completamente nariz e boca) durante as mamadas e evitar falar ou tossir durante a amamentação.

Quanto ao uso da máscara, é importante substituir as máscaras assim que ficarem úmidas (caseira ou descartável) ou ao tossir, espirrar e a cada mamada. Já as máscaras descartáveis devem ser descartadas imediatamente após o uso e não devem ser reutilizadas. As caseiras de tecido devem ser de uso pessoal e lavadas após o seu uso.

Espirrar ou tossir em um lenço de papel, descartar imediatamente e usar álcool em gel 70% ou lavar as mãos por pelo menos 20 segundos novamente com sabão e água limpa

Limpar e desinfetar regularmente as superfícies.

Alimento Completo – O leite materno é um alimento completo, melhor fonte de nutrição infantil, sendo capaz de reduzir em 13% a mortalidade por causas evitáveis em crianças menores de cinco anos.

Protege a criança de doenças como diarreia, infecções respiratórias e alergias. Além disso, reduz o risco de a criança desenvolver hipertensão, colesterol alto, diabetes, sobrepeso e obesidade na vida adulta.  O Ministério da Saúde recomenda que as crianças sejam amamentadas até os dois anos ou mais e, de forma exclusiva, até o sexto mês de vida.

Texto: Gabbriela Veras | Ascom – Mulheres Republicanas, com informações do Ministério da Saúde
Foto: Pixabay

Reportar Erro