Setembro Amarelo: como ajudar?

Mês marca a necessidade de olhar para quem mais precisa

Publicado em 29/09/2020 - 09:18

Brasília (DF) – O mês de setembro marca uma das campanhas mais conhecidas no mundo: o Setembro Amarelo. A mobilização visa ajudar, apoiar e orientar pessoas que sofrem com doenças psicológicas, que podem levar ao suicídio. Muito se fala sobre a prevenção da prática, mas poucos orientam sobre a melhor forma de ajudar quem é depressivo ou possui algum outro tipo de transtorno.

A prefeita de Arapiraca, Fabiana Pessoa (Republicanos), levanta dados sobre as doenças que levam ao suicídio. “O Setembro Amarelo é um momento de alerta muito importante para saúde mental e eu me importo com todos que vivem esse problema. Não é frescura, não é loucura. O Brasil está no topo do ranking no número de casos de depressão na América Latina, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). Por isso, precisamos estar atentos com um olhar mais solidário para a dor do próximo”, ressaltou.

Já a secretária do Mulheres Republicanas Ceará e pré-candidata a vereadora de Fortaleza, Cássia Vasconcellos, afirma que essa mobilização é necessária para evitar que mais vidas se percam. “É necessário que a gente olhe ao nosso redor, que perceba aquele amigo que está mais para baixo, aquele outro que não conversa com a gente há um tempo. Pergunte! Se preocupe! Vamos nos unir para evitar que mais e mais casos sejam consumados. É uma questão de saúde pública e amor ao próximo”, concluiu.

O acolhimento é um passo fundamental para quem tem depressão. É importante não subestimar, mostrar apoio e incentivar a busca por uma ajuda profissional. Isso mostra que você está construindo um ambiente seguro e acolhedor para que quem esteja sofrendo, possa se abrir. Além disso, desconstruir crenças e quebrar tabus é tão importante quanto apoiar. Quem está sofrendo não pode se sentir mais fraco e oprimido.

O Setembro Amarelo foi criado no Brasil por iniciativa do Centro de Valorização da Vida (CVV), do Conselho Federal de Medicina (CFM) e da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP). A escolha deste mês aconteceu porque no dia 10 de setembro é o Dia Mundial da Prevenção do Suicídio, criado pela OMS em 2013.

Caso você ou alguém que você conheça precise de ajuda, ligue gratuitamente para 188, ou converse por chat, Skype ou mande um e-mail pelo site cvv.org.br. Você também pode enviar uma carta para um posto de atendimento, veja o endereço da sua cidade neste link.

Texto e fotomontagem: Ascom – Mulheres Republicanas, com informações do Centro de Valorização da Vida

Reportar Erro