Republicanas participam do seminário #ParticipaMulher do TSE

Rosangela Gomes e Cristiane Britto participaram das mesas de debate

Publicado em 04/05/2022 - 08:00

Brasília (DF) – No último dia 27, a deputada federal Rosangela Gomes (Republicanos-RJ) e a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Cristiane Britto, participaram do Seminário ‘#ParticipaMulher – por uma cidadania plena’, promovido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília, que promoveu um debate sobre a representatividade e a igualdade feminina, o combate à violência política e ao assédio contra mulheres, entre outros temas.

Rosangela Gomes participou do painel de abertura ‘Reflexões sobre elas: Um diálogo sobre a busca pela equidade’, onde destacou a necessidade de aumento da participação das mulheres em postos de decisão e cargos políticos.

A republicana contou as discriminações que enfrentou, “como mulher da periferia, negra e evangélica” e o difícil caminho político que trilhou desde sua primeira eleição a vereadora de Nova Iguaçu (RJ), passando a deputada estadual, até ser eleita para a Câmara dos Deputados em 2014 e 2018. “Vendi água para pagar minha faculdade, me formei. Na vida só perde quem desiste. Tive que vencer todos os obstáculos da minha vida e hoje estou aqui neste seminário no TSE. Somos do tamanho que pensamos”, enfatizou, sendo aplaudida.

Rosangela destacou as políticas públicas na pauta da violência política contra a mulher, como autora da Lei 14.192/21, que estabelece normas para prevenir, reprimir e combater a violência política contra a mulher durante as eleições e no exercício de direitos políticos e de funções públicas, um marco na história da luta das mulheres por espaço no cenário político brasileiro. “Mesmo com a lei em vigor, e um avanço em políticas públicas voltadas para a equidade da mulher na política, podemos ver aumentar as violências vividas por mulheres parlamentares na esfera federal, estadual e com mais ênfase na esfera municipal”, aponta.

A ministra Cristiane Britto participou do painel ‘O Combate à Violência Política de Gênero: como avançar?’ Ela defendeu uma mobilização nacional no combate a qualquer forma de violência contra a mulher e anunciou que, nas Eleições de 2022, a pasta reforçará a estrutura da Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos para receber e encaminhar esse tipo de denúncias. “O 180 não é um computador que atende a mulher. É um canal eficiente, com atendentes preparadas e capacitadas”, assegurou.

Participaram do evento o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Edson Fachin; Anastasia Divinskaya, representante da ‘ONU Mulheres’ no Brasil, entre outras autoridades.

Fonte: TSE
Edição: Ascom Mulheres Republicanas Nacional
Foto: TSE

Reportar Erro
Send this to a friend