Nilse Pinheiro comemora investimento na educação paraense

A republicana deu o panorama da educação no estado

Publicado em 07/09/2020 - 08:46

Belém (PA) – Regularmente a deputada estadual Nilse Pinheiro, que também está à frente do Mulheres Republicanas Pará, compartilha as melhorias que estão acontecendo no estado. Na última semana, a Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Emenda à Constituição (PEC), que regulamenta o novo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica, o Fundeb. Essa aprovação refletiu diretamente em vários estados e municípios brasileiros, inclusive no Pará.

“Vitória para a educação! Tivemos grandes vitórias aqui no estado do Pará. A primeira foi a nomeação dos 260 aprovados no concurso da Secretaria de Educação. Já são no total 1.751 aprovados que foram nomeados desde o início desta gestão”, comemorou Nilse. A nomeação chega em boa hora, já que o certame foi realizado em 2018 e venceria no fim de setembro.

Outro ponto destacado pela deputada foi o retorno às aulas presenciais de alunos dos ensinos fundamental e médio. “A nossa solicitação foi para que haja a criação de um protocolo que possibilita o retorno das atividades presenciais para todos os níveis das escolas particulares. Essa pauta é uma luta abraçada pelo nosso mandato e defendida na reunião que presidi na Assembleia Legislativa do Pará (Alepa) no último dia 12”, explicou.

Segundo informações divulgadas pela Alepa, participaram deste encontro 35 representantes de escolas da rede privada de ensino. Eles foram recebidos pela Comissão de Educação da casa, no plenário Newton Miranda, com as discussões sendo conduzidas pela deputada Nilse Pinheiro.

A republicana destacou ainda, que esse protocolo servirá para implementar e fazer ser respeitada as medidas de segurança e higiene contra a disseminação do novo coronavírus. As medidas vão auxiliar uma rede de pessoas que tiveram suas rotinas alteradas por causa da covid-19. “Educação transforma vidas e precisamos garantir investimento, valorização dos profissionais e qualidade de ensino para os nossos alunos”, conclui.

Texto: Gabbriela Veras | Ascom Mulheres Republicanas
Foto: divulgação

Reportar Erro