Mulheres Republicanas de Curitiba se prepara para Eleições 2020

Mulheres Republicanas de Curitiba se prepara para Eleições 2020

Republicanas se reuniram com o vereador Osias Moraes para tratar sobre estratégias e a participação das mulheres nas eleições do próximo ano

Publicado em 29/11/2019 - 00:00

Curitiba (PR) – As Mulheres Republicanas de Curitiba se reuniram na quinta-feira (21) para apresentar o planejamento político de 2020. O vereador Osias Moraes (Republicanos) esteve presente e destacou a importância das mulheres na política.

“Somos o partido que mais incentiva as mulheres, sabemos o valor que elas têm. É nossa responsabilidade colocar mulheres qualificadas nas cadeiras políticas. E nós vamos ajudá-las nisso”, disse.

A Dra. Marcilene, vice-secretária nacional do movimento, mostrou que não pode existir rivalidade, e que é preciso saber trabalhar em união. “As cadeiras estão vazias de representação feminina. Não queremos tirar a cadeira dos homens, nós queremos sentar ao lado deles. Nós também temos o equilíbrio e precisamos trabalhar em crescimento, sendo nós mesmas, aprendendo com nossos erros e dando a volta por cima”, ressaltou.

“Nossa vida é dedicada a cuidar do próximo e nós conseguimos observar muito bem isso na nossa sociedade, nós temos a capacidade de olhar para os detalhes que muitos não enxergam. As vezes estamos tão distraídas com nossas ocupações que esquecemos de cuidar de nós mesmas e de exigir os nossos direitos e isso reflete na nossa sociedade e em nosso governo. Um exemplo desse descuido é o que aconteceu no Congresso Nacional, que somente em 2010 veio ter um banheiro feminino. Nós merecemos ser reconhecidas. Muitos estão preocupados com que mulheres preencham cotas eleitorais e não que façam a diferença, mas no Republicanos não é cota, é necessidade”, firmou a Secretária Municipal das Mulheres Republicanas, Amanda Leska.

No encontro estiveram presentes muitas recém-filiadas ao partido Republicanos, sendo algumas futuras candidatas para as eleições de 2020.

O porcentual de candidaturas femininas exigido pela Lei das Eleições (9.504/97) é de no mínimo 30% e máximo de 70%. De acordo com o sistema DivulgaCand Contas nas eleições municipais em 2016 o número de candidatas era de155.587, cerca de 31,60% em todo o país. Nas eleições estaduais de 2018 o porcentual continuou o mesmo com cerca de 31% de candidaturas femininas.

A pesquisa anual feita pela ONU Mulheres em parceria com a União Interparlamentar divulgada neste ano mostra que o Brasil está na 167ª posição em ranking de participação de mulheres na política.

O Republicanos tem consciência do equilíbrio que a política brasileira deve ter, sendo assim, incentiva as mulheres a buscar seus direitos concorrendo de forma igual e justa aos cargos governamentais.

Texto: Yasmin Caetano/Ascom – vereador Osias Moraes
Fotos: Pedro Henrique Vieira
Edição: Agência Republicana de Comunicação (ARCO)

Reportar Erro