Mirtes Salles participa de live do Conselho Regional de Psicologia

Vereadora de Manaus abordou ações e leis de amparo às mulheres

Publicado em 03/12/2020 - 07:57

Manaus (AM) – Em alusão ao Dia da Luta Contra a Não Violência à Mulher, comemorado em 25 de novembro, a vereadora de Manaus, Mirtes Salles (Republicanos), participou, no último dia 26, de uma live promovida pelo Conselho Regional de Psicologia – 20° Região (CRP20). O evento discutiu as ações da Câmara Municipal de Manaus voltadas para a garantia de direitos e combate à violência contra a mulher.

A conversa foi mediada pela psicóloga Houzane Gonçalves, vice-presidente do CRP20.

De acordo com Mirtes, o número de mulheres vítimas de violência doméstica no município aumentou em 27% no primeiro semestre de 2020. Segundo dados estatísticos da Secretaria de Segurança Pública, desde o início do isolamento social, de março até junho deste ano, 5.421 mulheres sofreram algum tipo de violência, sendo o agressor, em sua maioria, o companheiro da vítima.

“Felizmente, não é a maioria dos homens, só que essa minoria fere e mata essas mulheres. Precisamos cuidar dessa minoria para não aumentar os números de violência. Nós, mulheres, não queremos ser melhores que os homens, queremos ser respeitadas”, disse a republicana.

A vereadora, que também é secretária do Mulheres Republicanas Amazonas e presidente da Comissão da Mulher da CMM, falou, ainda, sobre o empoderamento feminino e o que tem feito em favor disso.

Dentre suas iniciativas, estão o Núcleo de Atendimento à Mulher na Câmara de Manaus. Para a republicana, um dos principais motivos para a mulher não sair da situação de violência é a falta de independência financeira da vítima. “Para quebrar esse ciclo de violência doméstica, criei o projeto Mulher Empreendedora, e consequentemente, a Feira da Mulher Empreendedora, para capacitar e empoderar essas mulheres. Com menos de dois anos, já conseguimos capacitar mais de duas mil mulheres”, ressaltou.

Os cursos oferecidos são realizados dentro dos bairros para, segundo Mirtes, facilitar a vida das alunas. Cursos básicos como de manicure, boleira, doceira, artesanato, designer de sobrancelha, cabeleireira com noções de empreendedorismo e educação financeira são alguns dos disponibilizados no Projeto Mulher Empreendedora. São profissões com capacitações rápidas e baratas para que elas possam sair da situação de violência com mais facilidade.

A vereadora diz que a CMM e a Comissão da Mulher estão de portas abertas e que está sempre procurando parcerias para fomentar o empoderamento feminino. “A violência contra a mulher é um problema de toda a sociedade, homens e mulheres. Quando você achar que uma mulher está sofrendo violência, não critique, não julgue, ajude-a. Não existe mulher que gosta de apanhar, existe a mulher que aguenta a violência por algum motivo. O importante é incentivá-la a denunciar através de diálogo e muito apoio”, pontuou Mirtes em sua fala final na live.

Texto:  Gisele Rocha / Ascom – Mulheres Republicanas
Foto: reprodução

Reportar Erro
Send this to a friend