Fabiana Pessoa é a aposta do Republicanos à Prefeitura de Arapiraca 

Em entrevista, pré-candidata fala do desafio da atual posse e novos desafios que virão com a campanha de reeleição

Publicado em 27/08/2020 - 08:30

Arapiraca (AL) – Lugar de mulher é “na política, no lar, no mercado de trabalho e na edificação da família”. Com esse tom firme e sensato, a prefeita de Arapiraca (AL), Fabiana Pessoa, fala sobre seus desafios. Na política há oito anos, a republicana declarou que é pré-candidata à reeleição ao Executivo Municipal.

Fabiana é casada e mãe de três filhos: Fernando, Pedro e Mariana.

A republicana tomou posse na Prefeitura de Arapiraca no último dia 11 de agosto, após o falecimento do então prefeito Rogério Teófilo. Ela é a segunda mulher a comandar a cidade, e já foi vereadora de 2012 a 2016, quando se candidatou na condição de vice-prefeita do município.

Entrevista

Mulheres Republicanas – Como ingressou na política?
Fabiana Pessoa – Ingressei na política no ano de 2012, quando fui eleita vereadora por Arapiraca, a segunda maior cidade do estado de Alagoas. Quatro anos depois, desisti da reeleição e fui indicada para compor, na condição de vice, uma chapa majoritária, e saímos eleitos com mais de 40 mil votos. Recentemente, com o falecimento do prefeito, assumi a vaga e estou como prefeita de Arapiraca com muito orgulho e determinação.

Mulheres Republicanas – Qual seu objetivo como pré-candidata?
Fabiana Pessoa – Continuar contribuindo pela minha cidade, a cidade que tanto amo.

Mulheres Republicanas – Porque escolheu o Republicanos?
Fabiana Pessoa – Por ser um partido que tem uma história respeitada na política brasileira, com uma linha conservadora e alinhada com os valores cristãos e a família. Como mãe e mulher não poderia ter outra escolha.

Mulheres Republicanas – Como você vê o papel da mulher na política?
Fabiana Pessoa – Apesar de termos uma cota de 30% para candidatas mulheres, o resultado das últimas eleições aponta que representamos apenas 13,4% dos espaços dos executivos e legislativos municipais. Esses números precisam mudar. A nossa participação na política equivale apenas a 10,5% do total, ou seja, uma disparidade enorme em relação à população brasileira, onde as mulheres representam 52,5% da população total. Os números e os espaços da mulher na política ainda podem e devem ser melhorados. Nas últimas décadas, lutamos não só para conquistar os nossos espaços de poder e decisão, como também podemos comemorar conquistas de importantes vitórias nos direitos da igualdade, cidadania e poder de voz ativa.

Mulheres Republicanas – Qual sua prioridade se reeleita?
Fabiana Pessoa – A minha prioridade é o povo arapiraquense, principalmente os mais necessitados que diariamente precisam dos serviços de saúde, educação, infraestrutura, entre outros. Quando a gente melhora a qualidade dos serviços estamos proporcionando mais qualidade de vida a todos.

Mulheres Republicanas – Qual o seu diferencial na política?
Fabiana Pessoa – Cada um tem seu modo e jeito de trabalhar. O meu jeito é ir pras ruas, ouvir as pessoas, conhecer a realidade de cada comunidade e, dentro do possível, buscar solucionar cada um dos problemas.

 

Texto: Gisele Rocha / Ascom – Mulheres Republicanas 
Foto: Cedida

Reportar Erro