EaD cresce no Brasil, atraindo estudantes pela qualidade e praticidade

Artigo escrito por Maria Rosas, deputada federal pelo Republicanos São Paulo

Publicado em 07/06/2021 - 10:37

Com o avanço da tecnologia e o advento da pandemia de Covid-19, a modalidade de educação a distância (EaD) tem crescido em ritmo acelerado no Brasil. A previsão é que este tipo de ensino superior corresponda a 51% do mercado em 2023, segundo pesquisa realizada pelas empresas Sagah e Educa Insights. E para nós, filiados ao Republicanos, essa já é uma realidade. Agora, a Faculdade Republicana também oferece cursos com aulas remotas.

Como professora, gosto desta praticidade e considero fundamental que o docente se atualize e acompanhe as tendências na área da educação. Isto é algo que podemos encontrar na Faculdade Republicana, que tem professores com capacitação técnica para lecionar ensino a distância, com conhecimento de ferramentas necessárias para aulas mais dinâmicas. Acredito que um EaD deve ser muito mais do que apresentar aulas em vídeo, mas é usar as inovações digitais para atrair o aluno para dentro da sala de aula virtual, tornando-a mais participativa e animada.

Vejo muitas as vantagens em fazer um EaD, como a flexibilidade de horários para quem não consegue comparecer presencialmente à sala de aula ou tem um estilo de vida com limitações de mobilidade, também o custo das mensalidades que são mais acessíveis sendo, em média, até 50% mais baratos do que os cursos presenciais.

No caso da Faculdade Republicana, ela é a primeira, vinculada a partido político, a ter credenciamento pelo MEC, por meio de sua Fundação Republicana Brasileira (FRB). Atende o público geral, independente de ideologia partidária, e é integrada aos programas Fies e ProUni. Eu vou. Você vai?

Artigo escrito por Maria Rosas, deputada federal pelo Republicanos São Paulo

 

 

Reportar Erro
Send this to a friend