Cresce número de mulheres nomeadas secretárias nas capitais brasileiras

Republicanas falam sobre conquista de espaço e olhar diferenciado das mulheres

Publicado em 15/01/2021 - 17:08

Brasília (DF) – As mulheres republicanas estão conquistando mais espaços de poder. As eleições municipais fizeram uma atualização nas casas de poder e os eleitos estão nomeando cada vez mais mulheres para os cargos de chefias nas secretarias municipais. Ao todo, 26 prefeitos das capitais nomearam gestoras para 140 dos 507 cargos de liderança. Apesar da subnotificação, o número, levantado pelo G1, é maior do que o destacado em 2017, quando a gestão pós-eleição começou.

Em São Paulo, por exemplo, em 2017 eram apenas três secretárias municipais nomeadas. Já neste ano, foram oito. Em Campinas (SP), a republicana Vandercleya Moro assumiu a Secretaria de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos. Para ela, as mulheres em todas as áreas têm conquistado seu espaço e no setor público não é diferente. Nós mulheres temos a habilidade de buscar as soluções com um olhar mais humanizado, por isso as gestões trazem resultados exponenciais. Seja qual for a Secretaria, o objetivo sempre é contribuir para melhorar a qualidade de vida da população”.

A representatividade também é forte no Nordeste. No Piauí o número de secretárias nomeadas dobrou – eram duas e passou para quatro em 2021. Em Luís Correia (PI), a secretária do Mulheres Republicanas Piauí, Francinete Maia, está representando o partido na Secretaria de Assistência Social. A republicana tem experiência na área quando administrou por muito tempo o Centro de Referência de Assistência Social (Cras).

Para Francinete, a nomeação é, além de uma afirmação da sua capacidade de gerir um assunto do governo, um reconhecimento de que a representatividade feminina está avançando. “Dentro de um sistema administrativo predominantemente comandado por homens, ser mulher e gestora é um grande desafio. Por vezes precisamos impor limites para que a gestão possa acontecer. Estar à frente de uma secretaria tão importante como a de Desenvolvimento Social significa dar voz à representatividade feminina”, finaliza.

Outra representante republicana é a Cláudia Schneider, que assumiu a Secretaria de Saúde e Secretaria interina da Assistência Social e Habitação de Maratá (RS). Ela conta um pouco mais sobre a consolidação do Republicanos no município gaúcho. “O partido Republicanos foi fundado em 2017 aqui no município e está se fortalecendo a cada ano, tanto que a prefeita eleita é Republicana também. Concorri a vereadora no último pleito, mas não consegui entrar, apesar disso, a experiência foi de grande aprendizado na minha trajetória. Então em dezembro fui convidada a estar à frente das secretarias e minha meta é conseguir trabalhar pelo município, atendendo a todos com equidade,  sendo justa e transparente em minha gestão”, estimou Cláudia.

Texto: Gabbriela Veras | Ascom Mulheres Republicanas Nacional
Foto: divulgação 

Reportar Erro
Send this to a friend