Cassia Vasconcelos encara desafio e é candidata à vereança pela primeira vez

A republicana está como candidata a vereadora pela capital do Ceará

Publicado em 15/10/2020 - 09:00

Fortaleza (CE) – Tereza Cassia da Silva Vasconcelos Nascimento, ou somente Cássia Vasconcelos (37). Candidata a vereadora da cidade de Fortaleza (CE), que enfrenta o desafio de disputar um cargo público pela primeira vez. A republicana que também é secretária estadual do Mulheres Republicanas do Ceará está disposta a lutar arduamente para conquistar uma cadeira na Câmara Municipal e assim reivindicar direitos à população no legislativo.

Nascida e criada na periferia de Fortaleza, mais precisamente na Comunidade do Poço da Draga, localizada na Praia de Iracema, Cassia Vasconcelos a “Nega”, como é carinhosamente chamada pelos moradores locais, é neta e filha de trabalhadores do setor portuário da enseada de Mucuripe e da área da educação.

Cassia conheceu de perto todas as limitações que são colocadas às pessoas que vivem numa comunidade. Aos 17 anos e sem muita experiência de vida, teve que aprender a lidar com as lutas de uma mãe, quando teve seu filho.

Condicionado a uma paralisia cerebral tetraplégica: braço, pé e cérebro, ocasionada pela falta de oxigenação na hora do parto, a republicana ressalta que apesar pesar da deficiência e mesmo diante de muitas lutas, o sorriso de Samuel, a levou a ter um novo sentido de vida. “Tenho muito mais força para lutar por realização de sonhos e reivindicação de direitos aos mais necessitados, depois que tive meu filho”, comenta.

Muito engajada na pauta da mulher, da pessoa com deficiência, inclusão e acessibilidade, Cássia está sempre envolvida nas ações que são realizadas nas comunidades de Fortaleza. “Atuo no projeto “Feira Massa”, voltado à mobilização dos moradores em ações transformadoras e inclusivas. Em 2015, o projeto chegou a nossa comunidade do Poço da Draga e tive a oportunidade de ser uma das organizadoras da mobilização que durou sete dias, (07 a 13 de dezembro de 2015), ainda percorri outras comunidades como integrante voluntária do mesmo projeto”, reiterou.

Entrevista

Mulheres Republicanas – Como ingressou na política?

Cássia Vasconcelos – A convite do presidente estadual do Republicanos Ceará, Ronaldo Martins em visita a minha comunidade do Poço da Draga.

Mulheres Republicanas – Qual seu objetivo como candidata?

Cássia Vasconcelos – Ser a voz das comunidades periféricas, localizadas na Praia de Iracema., para que o incentivo do poder público chegue até elas, e o trabalho transformador de vidas que já é realizado pelos próprios moradores possa ganhar força, e ser ainda mais valorizado.

Mulheres Republicanas – Porque escolheu o Republicanos?

Cássia Vasconcelos – Pela identificação e admiração com forma como trata com a pauta da mulher na sociedade. Estou hoje como secretária estadual do movimento feminino do partido, aqui em Fortaleza e faço um papel de empoderamento e inserção das mulheres na vida política.

Mulheres Republicanas – Como você vê o papel da mulher na política?

Cássia Vasconcelos – A mulher tem a resiliência no sangue e um olhar diferenciado para algumas pautas de relevância que, sob a administração e julgamento feminino, possam ter o tratamento que merecem.          O lugar da mulher preta da periferia é onde ela quiser, inclusive na política. Sem a participação da mulher na política, não existe democracia.

Mulheres Republicanas – Qual sua prioridade se eleita?

Cássia Vasconcelos – Lutar pela restituição às comunidades: por benefícios que lhes foram tirados pelo poder público municipal há muitos anos. Lutar para a regulamentação do comércio ambulante na orla da praia de Iracema, esses são os pontos principais.

Mulheres Republicanas – Qual o seu diferencial na política?

Cássia Vasconcelos –  A ativação e o incentivo ao público negro, e em especial às mulheres pretas, em não aceitarem ser apenas uma “cota”, mas ter seu espaço e direitos garantidos.

Texto: Gisele Rocha | Ascom Mulheres Republicanas Nacional
Foto: cedida

 

Reportar Erro