Denúncias de violência contra idosos aumentam durante pandemia

Casos registrados no Disque 100 mais que quintuplicaram de março até maio de 2020

Publicado em 17/06/2020 - 11:50

Brasília (DF) – O novo coronavírus (Covid-19) afetou a vida de milhões de pessoas em todo o mundo. O distanciamento social, uma das ações recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para conter o avanço da doença, principalmente entre os grupos de risco, formado por idosos e pessoas com doenças crônicas, onde a infecção é mais letal, desencadeou um outro problema: o aumento da violência contra mulheres, crianças e idosos no âmbito familiar, já que são obrigados a conviver diuturnamente com os agressores.

As denúncias de casos de violência contra a pessoa idosa, por exemplo, mais do que quintuplicaram de março até maio de 2020, segundo levantamento do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos por meio do Disque 100.

O secretário nacional dos Direitos da Pessoa Idosa (SNDPI), Antonio Costa, relatou que os casos passaram de cerca de três mil, em março, para quase 17 mil, em maio. “No começo de março tivemos três mil denúncias. Em abril, esse índice passou para oito mil e, em maio, foi para quase 17 mil. Isso se dá devido ao isolamento social, ao convívio maior desses idosos que estão em casa, são pessoas vulneráveis e, por isso, esse aumento de denúncia”, explicou o secretário.

Denúncias de violência contra idosos aumentam durante pandemia
Deputado Federal Ossesio Silva (Republicanos-PE). Foto: Douglas Gomes / Ascom – Liderança do Republicanos

Para o secretário nacional do Idosos Republicanos, deputado federal Ossesio Silva (PE), é alarmante o número de casos de violência praticada contra idosos no âmbito familiar. “A violência contra a pessoa idosa é crime e precisa ser combatida. A sociedade também precisa se conscientizar de que isso é um fato real e que acontece na casa de milhares de brasileiros. Outra coisa que não podemos admitir é que esses dados tenham aumentado expressivamente durante o distanciamento social, pois esse é um momento em que todos precisam se unir, ajudar os idosos, que fazem parte do grupo de risco e precisam de atenção especial”, defendeu o republicano.

Balanço da violência contra idosos em 2019

De acordo com o balanço anual divulgado pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, as denúncias de violações contra pessoas idosas representam 30% do total recebido pelo Disque 100 em 2019. Ao longo do ano, o Disque Direitos Humanos contabilizou 48,5 mil registros referentes ao grupo. Esses números colocam os idosos na segunda colocação entre os grupos mais vulneráveis, atrás apenas de crianças e adolescentes, com 86,8 mil denúncias (55% do total).

Cartilha

Para coibir, prevenir e informar os canais de denúncia de violência contra a pessoa idosa, o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos lançou, na segunda-feira (15), a cartilha “Violência contra a pessoa idosa: vamos falar sobre isso?”. A ação faz parte do Dia Mundial da Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa.


Texto: Eulla Carvalho / Ascom – Idosos Republicanos Nacional

Edição: Agência Republicana de Comunicação – ARCO
Foto destaque: Marcelo Camargo / Agência Brasil

 

Reportar Erro