Cristiane Britto toma posse como nova ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos

Republicana substitui Damares Alves, que agora vai se dedicar ao pleito eleitoral de 2022

Publicado em 31/03/2022 - 15:53

Brasília (DF) – A secretária nacional de Políticas para Mulheres, Cristiane Britto (Republicanos), foi empossada, nesta quinta-feira (31), pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, como titular do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. A solenidade ocorreu no Palácio do Planalto. Cristiane passa ocupar o cargo de ministra com a saída de Damares Alves (Republicanos), que agora vai se dedicar ao pleito eleitoral de 2022.

À frente da secretaria desde maio de 2019, Cristiane Britto tem liderado importantes políticas públicas pela redução da violência doméstica e implementado ações para ampliar a inclusão das mulheres na política.

Cristiane Britto assume o ministério com o objetivo de reforçar ações que visam à proteção e à promoção dos direitos humanos com foco em mulheres, famílias, crianças e adolescentes, juventude, pessoas idosas, pessoas com deficiência, povos e comunidades tradicionais e minorias étnicas e sociais. A indicação foi oficializada hoje, após nomeação publicada no Diário Oficial da União (DOU).

“Substituir a ministra Damares é uma responsabilidade enorme, mas eu sei que ela me confiou essa missão porque quer assegurar a continuidade dos trabalhos. Construímos e desenvolvemos projetos e ações que já estão mudando a realidade de milhares de brasileiros, considerando a diversidade do Brasil”, afirmou a nova ministra.

Ao anunciar a nova titular do Ministério da  Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, o presidente Jair Bolsonaro destacou a atuação de Cristiane Britto no comando da Secretaria Nacional de Políticas para Mulheres.

Proteção à mulher

Desde 2019, a Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres (SNPM/MMFDH) tem envidado esforços para a articulação de iniciativas voltadas ao enfrentamento à violência, à participação das mulheres na política e à relação entre a maternidade e a qualificação profissional.

A secretaria tem sido responsável por diversos programas e ações criadas na gestão do Governo Bolsonaro como Programa Mães do Brasil, Programa Mulher Segura e Protegida, Plano Nacional de Enfrentamento ao Feminicídio, Projeto Mais Mulheres na Política, Projeto Qualifica Mulher e outras ações para a erradicação do escalpelamento no Brasil.

Texto: Agência Republicana de Comunicação – ARCO, com informações do MMFDH
Foto: Cedida 

Reportar Erro
Send this to a friend