Segurança nacional: Toda pessoa é um bandido em potencial

Artigo escrito por Carlos Geraldo, presidente do PRB Pernambuco

Publicado em 10/02/2014 - 00:00

Nos últimos anos, o Brasil tem passado por regimes de segurança um tanto autoritários. Câmeras foram instaladas por todos os lados e não há mais distinção entre o público e o privado. Somos videovigiados a todo o momento e a frase ‘’Por motivos de segurança’’ parece convencer. A mídia super espetaculiza o terror da violência e intensifica o medo. Se analisarmos, somos a principal suspeita. Nosso comportamento, monitorado e controlado, pode atacar a qualquer momento. Pergunto-me: Onde está a liberdade em tudo isso? E a democracia que teoricamente nos cobre? Não sou contra as tais “medidas de Segurança’’, não exatamente, mas creio que trabalha-se muito mais as causas do que seus efeitos.

A criação de políticas públicas voltadas para a segurança, é mesmo, uma necessidade imediata, no entanto, devem ser pensadas garantindo a verdadeira democracia. O título desse texto parece audacioso, se pensarmos como algo tão afirmativo, mas é ele quem esclarece a imagem transmitida sobre nós mesmos entre o apelo pela manutenção da ordem. Há uma diferença entre força e poder, estabelecida entre sociedade e Estado daí, o cuidado de não adotar medidas em contraposição à democracia. Pensemos.

*Carlos Geraldo é Presidente do PRB Pernambuco

Reportar Erro