Republicano pede fiscalização no transporte público de Recife

Republicano pede fiscalização no transporte público do Recife

Depois de ouvir os setores envolvidos com o transporte público do Recife, deputado William Brigido fez encaminhamentos para melhorar o serviço na capital

Publicado em 06/06/2019 - 00:00

Recife (PE) – Representantes do Grande Recife Consórcio de Transporte, do Ministério Público, da sociedade civil, deputados e sindicatos atenderam ao convite do deputado estadual William Brigido (PRB-PE) e participaram da audiência pública, na quarta-feira (5), sobre a transparência do sistema de transporte público do Recife.

Depois de ouvir os setores envolvidos, ampliar as informações sobre os problemas do setor de transporte e entender o drama diário dos passageiros, o deputado fez encaminhamentos no sentido de melhorar o serviço.

“Vou solicitar que as reuniões do Conselho Superior de Transporte Metropolitano sejam transmitidas ao vivo pela internet. Encaminharei também à Secretaria de Defesa Social que 50% do efetivo da Polícia Militar, hoje à disposição de órgãos públicos, e que possuam seguranças particulares, sejam relocados para a segurança nos ônibus”, afirmou Brigido.

Segundo o republicano, é preciso avaliar a criação de uma Frente Parlamentar, caso não seja instalada uma Comissão Especial de Inquérito (CPI) para investigar supostas irregularidades no transporte. O parlamentar disse, ainda, que pretende solicitar ao Ministério Público de Pernambuco visitas às empresas de ônibus para averiguar se existem coletivos novos guardados nas garagens.

De acordo com ele, existem quase dois milhões de passageiros que dependem do transporte público na Região Metropolitana do Recife, sendo realizadas cerca de 26 mil viagens diariamente e mais de 2,7 mil ônibus são distribuídos em 400 linhas. “Mesmo assim, a maior parte desses passageiros passam um sacrifício enorme para andar de ônibus. As filas são intermináveis, os ônibus estão lotados nos horários de pico, o calor é terrível e o tempo de espera nas paradas é alto demais. Em percursos pequenos, a viagem chega a durar duas, três horas”, disse William Brigido.

Texto: Carlos Gambôa / Ascom – deputado estadual William Brigido
Foto: José Fernando
Edição: Agência PRB Nacional

Reportar Erro