Roraima merece mais recursos

Há muito a ser feito, mas estamos no caminho certo

Artigo escrito por Marcos Jorge, secretário de Planejamento e Desenvolvimento de Roraima

Publicado em 02/09/2019 - 00:00

Roraima está crescendo, seja sob a ótica populacional, seja pela econômica. Nestes oito meses do governo Denarium, a economia roraimense já começa a dar sinais de recuperação, em um cenário em que o número de famílias com contas em atraso no mês de julho reduziu 5% e a intenção de consumo aumentou 19% em comparação com o mesmo período de 2018. Os empresários roraimenses também estão mais otimistas. Segundo a Confederação Nacional do Comércio, neste mês de agosto, a confiança deles cresceu 4%. Servidores públicos estão recebendo seus salários dentro do mês trabalhado, e as transferências aos poderes e os repasses para os municípios estão em dia.

A redução do número de inadimplentes, o aumento do consumo e a confiança dos empresários refletiram positivamente na geração de empregos formais, que pelo quarto mês seguido apresentou crescimento. Neste primeiro semestre do ano, já foram criados 699 postos de trabalho a mais do que no mesmo período de 2018.

Graças a um trabalho colaborativo entre o Poder Executivo e a Assembleia Legislativa, a Lei de Diretrizes Orçamentárias – LDO para 2020 foi aprovada e permitirá que continuemos no rumo de uma gestão austera, com contenção de gastos e aumento na arrecadação.

O governo tem trabalhado para incrementar as suas receitas. Nos sete primeiros meses de 2019, houve aumento de 26% na arrecadação própria do Estado, ante o mesmo período de 2018. O maior destaque é a arrecadação de ICMS, que se elevou 29%. Nossas projeções demonstram que em 2019 teremos condições de honrar a folha de pessoal, as transferências para os poderes e todas as demais despesas prioritárias do Estado.

Esse ambiente econômico mais favorável também impactou positivamente nossa balança comercial. Nos sete primeiros meses de 2019, verificou-se um incremento recorde de 414% em nossas exportações, comparativamente ao mesmo período de 2018.

Além disso, o governo de Roraima “limpou o seu nome” no Siconv (Sistema de Gestão de Convênios e Contratos de Repasse). Ou seja, não temos mais nenhuma das dezenas de pendências de convênios com a União, encontradas no início da gestão.

Mesmo diante de um cenário socioeconômico desfavorável, caracterizado pela maior crise migratória do País e recém egresso de uma Intervenção Federal, advinda de calamidade financeira e do colapso no sistema de segurança pública, Roraima foi um dos Estados que mais reduziu o número de crimes violentos no Brasil.

De acordo com a Senasp (Secretaria Nacional de Segurança Pública), em Roraima registraram-se 137 homicídios até a última semana deste mês de agosto, enquanto no mesmo período do ano passado foram 176 homicídios. Esses números refletem uma redução de 32,7%, ficando atrás apenas do Ceará, que apresentou redução de 53,3%. Essa melhora é resultado de ações conjuntas das forças de segurança pública, que trabalham para que esse índice melhore cada vez mais.

O Governo do Estado também tem retomado diversas obras que estavam paralisadas. Unidades prisionais estão sendo reformadas e ampliadas e a construção do novo presídio de segurança máxima na região de Monte Cristo deve ser concluída até o final do ano.

Os números mostram que, em menos de um ano de gestão, o Governo Denarium, que assumiu Roraima em estado de caos, conseguiu promover melhorias significativas. Temos a consciência de que ainda há muito a ser feito, mas também temos a convicção de que estamos no caminho certo.

*Marcos Jorge é secretário de Planejamento e Desenvolvimento de Roraima
Artigo publicado originalmente na Folha de Boa Vista. Confira AQUI.

Reportar Erro