GO e DF se unem no combate à criminalidade no Entorno

Secretários de Segurança Pública de GO e DF assinaram um protocolo de intenção de implantação de ações integradas de combate à criminalidade na região

Publicado em 04/09/2019 - 00:00

Brasília (DF) – Um protocolo de intenção de implantação de ações integradas de combate à criminalidade na região do Entorno do Distrito Federal foi assinado na segunda-feira (2), em Brasília, pelo secretário de Segurança Pública do Estado de Goiás, Rodney Miranda (Republicanos), e pelo secretário de Segurança Pública do Distrito Federal, delegado Anderson Torres. Comandantes de todas as forças policiais também participaram da reunião. A proposta prevê medidas de cooperação entre as forças policiais das duas unidades federativas.

O segundo passo é a oficialização de um acordo de cooperação entre Goiás, DF e PRF, que deve acontecer nos próximos dias. O termo assinado nesta segunda-feira pelos secretários prevê, entre outras ações, a construção de um projeto que tem como um dos eixos o compartilhamento de informações, dados e do banco de DNA.

“Em Goiás, a integração tem norteado todas as ações segurança desde o início deste ano. É uma das políticas mais defendidas pela atual gestão. Tenho certeza que essa parceria vai garantir ainda mais avanços na repressão ao crime”, afirmou Rodney Miranda.

O aprimoramento das ações de segurança nos município que integram a região do Entorno já havia sido discutido pelos governadores Ronaldo Caiado e Ibaneis Rocha, em agosto. Para o secretário Anderson Torres, a parceria vai garantir mais eficácia na proteção dos moradores da região. “Teremos um acréscimo de eficiência em prol da população do Entorno”, disse.

Na reunião, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) apresentou o projeto “Alerta Brasil 3.0”. Uma iniciativa do Ministério da Justiça que está em fase de estudo para incorporação tem como principal objetivo implantar um sistema de monitoramento de pessoas e veículos em todo o Brasil.

Por meio de câmeras estrategicamente distribuídas, o sistema recolhe dados de placas de veículos e alimenta uma base integrada com dados dos próprios carros e dos proprietários. O cruzamento de informações previsto no projeto permite a ampliação da capacidade de planejamento e de reação das forças de segurança.

Texto e foto: Ascom – SSP/GO

Reportar Erro