Acompanhados, vamos mais longe

A vontade popular no segundo turno

O diferencial desta eleição foi a constatação de que os eleitores estão atentos e desejam mudanças para o nosso país

Publicado em 22/10/2018 - 00:00

No próximo domingo, 28 de outubro, ocorrerá o segundo turno das Eleições 2018, quando escolheremos o novo presidente do Brasil e governadores em vários estados. Temos acompanhado a campanha permeada por episódios, muitas vezes, lamentáveis: agressões, disseminações de fake news, entre outros. Fora os episódios antidemocráticos, vimos a força das redes sociais, que permitem a liberdade de pensamento e expressão.

O diferencial desta eleição foi a constatação de que os eleitores estão atentos e desejam mudanças para o nosso país. No primeiro turno, escolheram os seus próximos representantes no Senado, Câmara dos Deputados e Assembleias Legislativas. Agora se preparam para a escolha do presidente, aquele que estará no comando da nação.

Nos últimos dias, o eleitor tem mostrado que, ao contrário do que muitos pensam, está disposto a participar ativamente desta escolha. Vivemos em uma democracia e o brasileiro terá maturidade para votar, o que se espera de cada um, é que compareçam as urnas e votem conscientemente.

Durante toda a campanha falamos sobre a importância do voto e reiteramos novamente o seu poder. Muitos comentam estarem cansados da política, não confiam nos candidatos, creem que é inútil votar. Votar é um direito e um dever do eleitor, o mais importante é que entendamos, que ao fazê-lo, estamos exercendo a cidadania.

Votar branco ou nulo não é uma solução. Precisamos participar democraticamente da eleição, esta é a senha para que possamos posteriormente cobrar resultados.

É preciso pesquisar a trajetória de seus candidatos, considerando propostas e o seu trabalho. Não podemos deixar nas mãos dos outros esta escolha. Se você não tem interesse, não vai votar, saiba que deixará nas mãos dos outros a escolha dos políticos que irão representá-lo. Que garantias terá que escolheram certo? A sentença para este erro, sempre repetirei: o político eleito votará por você para o bem ou para o mal enquanto estiver em mandato.

Em alguns estados haverá o segundo turno para a escolha de governador: Amazonas, Amapá, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Pará, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Sergipe e São Paulo, além do Distrito Federal. Precisamos de governadores compromissados com a administração e representação estadual. Que seus propósitos estejam acima de interesses partidários e defendam as demandas do estado junto à Presidência da República.

Necessitamos que a vontade popular e o voto consciente nos garantam dar arrancada para os novos rumos do país, mas que cada um tenha a consciência: a participação popular nesta nova eleição é soberana. Sigamos juntos.

Senador Eduardo Lopes
Presidente Nacional do PRB (Exercício)

Reportar Erro