Semana Republicana – 21 de setembro de 2019

Filiação de Petrúcia de Melo, Pacto Federativo e ato de filiação no Piauí são os destaques da Semana Republicana

Publicado em 23/09/2019 - 00:00


A secretária nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente, Petrúcia de Melo Andrade, agora é republicana. A filiação foi abonada na terça-feira, dia 17, pelo presidente nacional do Republicanos, deputado federal Marcos Pereira.

O ato de filiação ocorreu em Brasília e contou com a presença de parlamentares e lideranças republicanas.

Petrúcia trabalha há mais de 40 anos em defesa das causas sociais e escolheu o Republicanos pela seriedade do partido e por defender os valores da família.

“Para mim é uma satisfação enorme estar integrando a um partido sério, que a gente acredita, e por isso que estou aqui”, afirmou.

Petrúcia de Melo Andrade nasceu em Alagoas, mas mora em Belo Horizonte há 42 anos. Na Secretaria Nacional, as prioridades têm sido o combate à violência sexual contra crianças e adolescentes, a prevenção da gravidez não intencional e o fortalecimento de políticas de promoção e defesa de direitos sociais. 

Ainda sobre filiações, no Piauí, o presidente estadual do Republicanos, deputado Gessivaldo Isaías, percorreu mais de mil quilômetros para receber novas filiações nos municípios de Agricolândia e Riacho Frio.

Ao todo, foram mais de 80 filiações nas duas cidades entre vereadores, lideranças políticas e pré-candidatos.

As novas adesões fazem parte da estratégia do Republicanos Piauí para ampliar o número de prefeitos e vereadores nas eleições do ano que vem.

E o deputado federal Silvio Costa Filho, do Republicanos Pernambuco, continua firme na defesa dos estados e municípios.

Ele, que é presidente da Frente Parlamentar Mista do Novo Pacto Federativo, esteve na mobilização municipalista na Câmara dos Deputados na terça-feira, dia 17. Mais de mil prefeitos de todo o Brasil marcaram presença no evento, sendo mais de 60 pernambucanos.

Durante o encontro, Silvio Costa Filho comemorou a liberação de parte dos recursos arrecadados com o leilão do pré-sal para os estados e municípios. Ao todo, o governo federal vai liberar 70 dos 106 bilhões arrecadados.

“O futuro do Brasil não está em Brasília apenas, mas ele está, sobretudo, nos estados e nos municípios porque é nos municípios que a gente conhece, mais do que nunca, os problemas da população”, destacou Silvio Costa Filho.

Reportar Erro