Planos de saúde têm que atender inadimplentes durante pandemia, defende Mecias

Mecias pede à PGR o fechamento das fronteiras de Roraima

Medida proposta pelo senador visa evitar alastramento da covid-19 na região Norte, que já está sobrecarregada pela entrada de refugiados venezuelanos

Publicado em 18/03/2020 - 00:00

Brasília (DF) – Diante reiterados pedidos feitos desde o dia 11 de março, pelo senador Mecias de Jesus (Republicanos-RR) aos diversos setores do governo federal, inclusive ao presidente da República, de fechamento imediato das fronteiras de Roraima com a Guiana Inglesa e a Venezuela para conter a chegada do coronavírus no estado, e até o momento sem nenhuma resposta, o parlamentar acionou nesta terça-feira (17), o procurador-geral da República, Augusto Aras. Por volta das 15h foi protocolado ofício com o pedido do parlamentar.

O senador Mecias de Jesus, além de fazer pedido direcionado ao presidente da República, solicitou também medidas aos ministros de Relações Exteriores, ministro da Defesa, ministro da Justiça e Segurança Pública, Secretaria de Governo.

Após encontro com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, no dia 11 de março, Mecias solicitou durante audiência que Mandetta tomasse medidas de controle e triagem dos refugiados logo na fronteira, a fim de evitar um maior colapso no sistema fragilizado de saúde pública do estado e consequentemente o aumento descontrolado dos casos no país inteiro. Prontamente, o ministro concordou com o pedido feito pelo senador e disse que era necessário buscar os setores responsáveis do Governo para oficializar o pedido.

A falta de respostas do governo federal tem aumentado a pressão e a tensão da população que vive em Roraima. Para o senador tanto Roraima quanto os dois países não possuem as mínimas condições de lidar com um eventual número de contaminações. “Além disso, o coronavírus poderá ser devastador para os indígenas em Roraima, uma vez que o trânsito entre a capital e as comunidades é contínuo e diário”, alerta.

Mecias de Jesus conta agora com a sensibilidade do Judiciário que exerce um papel fundamental no trabalho de representação e defesa dos interesses da sociedade, já que o Executivo não tem atendido o apelo dos parlamentares de Roraima e do governador do estado, Antonio Denarium.

A Colômbia, outro país vizinho da Venezuela, já fechou a fronteira e tem começado a adotar medidas restritivas com os venezuelanos. “Enquanto o Brasil espera de portas abertas, a situação tomar proporções maiores, para que medidas duras e talvez tardias sejam tomadas”, finalizou o senador Mecias.

Atualização – Fechamento da fronteira com a Venezuela

O presidente da República, Jair Bolsonaro anunciou nesta terça-feira (17), no fim da tarde, que atenderá ao pedido de fechar a fronteira de Roraima com a Venezuela, a fim de conter a disseminação do coronavírus no Brasil. “Mas ainda seguimos pedindo, que aconteça o mesmo na fronteira com a Guiana. Estamos cobrando e acompanhando para que o pior não aconteça em Roraima“, disse o senador Mecias.

O presidente disse que a determinação constará em uma portaria que será publicada na quarta (18), no Diário Oficial da União. A decisão, disse o presidente, não vai valer para o tráfego de mercadorias.

Texto: Ascom – Senador Mecias de Jesus
Edição: Agência Republicana de Comunicação (ARCO) 

 

Reportar Erro