Dicas e orientações para o dia das Eleições 2020

Eleitores devem evitar aglomeração e permanecer nos locais de votação apenas o tempo suficiente para a identificação e a digitação do voto

Publicado em 10/11/2020 - 15:00

Brasília (DF) – No próximo domingo dia 15 de novembro, data do primeiro turno das Eleições Municipais 2020, quase 148 milhões de eleitores devem se mobilizar para irem às urnas de 7h as 17h escolher prefeitos, vice-prefeitos e vereadores em 5.568 cidades em todo o país.

O momento desafiador devido à pandemia de Covid-19 requer total atenção para garantir um processo eleitoral sem riscos à saúde do eleitor. Uma das recomendações da Justiça Eleitoral é para que os eleitores evitem aglomerações, permanecendo nos locais de votação apenas o tempo suficiente para a identificação e a digitação do voto.

É recomendação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que os eleitores acima de 60 anos, pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida que pertencem ao chamado grupo de risco, votem no horário preferencial das 7h às 10h. Com isso, o horário da votação foi estendido até as 17h do dia 15 de novembro para evitar aglomerações.

O TSE excluiu neste ano a necessidade de identificação biométrica por causa da pandemia. No dia das eleições, o eleitor deve apresentar um documento original com foto e assinar o livro de votação. O eleitor que não estiver com o título eleitoral em mãos, ou mesmo com um documento oficial com foto, pode votar usando o aplicativo E-Título. Mais de dois milhões de eleitores já baixaram o E-Título, e cerca de 60 mil pessoas têm acessado o documento diariamente, segundo o TSE.

Protocolo

Com o objetivo de proporcionar um pleito seguro, a Justiça Eleitoral desenvolveu um protocolo de segurança em parceria com a Fiocruz e os hospitais Sírio-Libanês e Albert Einstein.

Há uma série de cuidados. Alguns deles, por exemplo:

– Em parceria com a iniciativa privada, serão distribuídas 7,5 milhões de máscaras para todos os mesários do país, para que possam trocá-las três vezes ao longo do dia, além de 1,8 milhão de escudos faciais. Cada mesário terá, ainda, um frasco de álcool gel, para higienização pessoal;

– Para reforçar os cuidados entre os eleitores, haverá um milhão de litros de álcool gel nas seções, para que eles limpem as mãos na entrada e na saída. Os eleitores deverão chegar à seção de máscara, respeitar distanciamento (com marcação no piso) e levar a própria caneta para assinar presença (para quem esquecer, deverá haver distribuição);

– A biometria está suspensa no pleito deste ano. O sistema usa impressão digital para identificar o eleitor e não pode ser higienizado com frequência (risco de estragar em razão do álcool); e

– Depois de votar, o eleitor não receberá o comprovante em papel, como de costume, para evitar contato. A comprovação poderá ser acessada pela internet, nos sites do TSE ou dos TREs de seus receptivos estados.

A orientação vale para todos os municípios, mas ganha ainda mais relevância nos grandes centros urbanos – cidades com mais de 200 mil eleitores e que abrigam os maiores colégios eleitorais do Brasil. Entre essas cidades, 28 estão no estado de São Paulo, incluindo a capital, maior cidade do país, onde há 8.986.687 eleitores.

Não esqueça da máscara

Acessório presente desde o início da pandemia em locais públicos e com grande circulação de pessoas, a máscara facial também será obrigatória nos locais de votação. Sem ela, os eleitores serão impedidos de votar, conforme o TSE.

Leve álcool em gel

O álcool em gel também é um produto indispensável na hora de votar para conter o vírus. O produto, inclusive, pode danificar o equipamento de votação. Por essa razão, o recomendado é que o eleitor higienize as mãos antes e após deixar a cabine de votação apesar das seções eleitorais terem à disposição álcool em gel e líquido no recipiente borrifador.

Leve sua própria caneta

Apesar do risco de contágio ser menor, a recomendação é de que o eleitor tenha a sua própria caneta. Nos locais de votação haverá caneta, caso você esqueça a sua.

Distanciamento nas filas

De acordo com o TSE, os locais de votação terão marcações no chão para indicar a distância mínima de segurança, que será de um metro entre mesários e eleitores e também de um metro entre os eleitores na fila.

Não vote se tiver testado positivo (14 dias antes) ou com sintomas do vírus

Os eleitores e mesários que estiverem com febre ou tenham testado positivo para Covid-19 nos últimos 14 dias antes da eleição devem ficar em casa. Leia AQUI.

Tira dúvidas

Para ajudar a tirar dúvidas dos eleitores, o TSE lançou um assistente virtual que funciona pelo aplicativo do WhatsApp. Chamado de ‘Tira-Dúvidas Eleitoral no WhatsApp’, o recurso foi lançado para facilitar o acesso do eleitor a informações sobre as eleições municipais. Para interagir com o assistente virtual, basta acessar a câmera do celular e apontá-la para o QR Code, ou adicionar o telefone +55 61 9637-1078 à lista de contatos ou por meio do link wa.me/556196371078.

Por Agência Republicana de Comunicação – ARCO, com informações do TSE
Foto: Paulo Pinto / Fotos Públicas

Conheça o Espaço do Candidato Republicano

Na página exclusiva, você encontra modelos de materiais de propaganda, dúvidas frequentes, E-book do Candidato Republicano, orientações sobre a legislação eleitoral, dicas para campanha nas redes sociais e outros. Acesse agora e aproveite ao máximo tudo que preparamos para ajudar você durante a campanha.

 

Reportar Erro