Semana Republicana – 12 de outubro de 2019

Confira os destaques: reunião com os presidentes estaduais, projeto contra as saidinhas de condenados e posse do deputado federal Ronaldo Martins

Publicado em 14/10/2019 - 00:00

As eleições municipais de 2020 estão chegando e o Republicanos já tem metas estabelecidas.

Em reunião com os presidentes estaduais, na segunda-feira dia 7, o presidente nacional, deputado Marcos Pereira, anunciou que o partido dará prioridade às candidaturas próprias nos municípios com mais de 200 mil eleitores.

“Tivemos dois grandes objetivos. O primeiro, discutir e falar da eleição de prefeitos e vereadores que acontecerá no ano que vem, colocar as metas que a Executiva Nacional do partido espera de cada estado. E o segundo, debater um pouco mais, aprofundar um pouco mais no programa, no novo programa, o nosso novo manifesto político do Republicanos”, explicou Marcos Pereira.

A meta é eleger 550 prefeitos em todo o Brasil, o que representa 10% do número de municípios brasileiros. Além disso, o Republicanos quer triplicar o número de vereadores. Para 2020, o partido pretende eleger 3600 parlamentares para as câmaras municipais.

A bancada do Republicanos na Câmara recebeu um reforço importante. Ronaldo Martins, do Ceará, tomou posse na quarta-feira, dia 9. Agora, a bancada conta com 32 parlamentares, ampliando a força do partido no Congresso Nacional.

Ronaldo Martins, recebeu uma votação expressiva e agora assume o segundo mandato na Casa.

“Quero dizer ao povo do Ceará que estou muito feliz. Agradecer aos mais de 101 mil votos que eu obtive na eleição de 2018 e dizer que estou muito feliz. Estarei representando o nosso querido estado do Ceará novamente aqui, na Câmara dos Deputados, a partir de hoje”, agradeceu Ronaldo Martins.

Martins continuará sendo uma voz atuante no combate à violência doméstica e em defesa da segurança pública e dos consumidores. Além disso, ele chegou com uma nova bandeira, que é a defesa do Esporte.

O deputado federal Lafayette de Andrada, do Republicanos Minas Gerais, conseguiu incluir o fim da saidinha para condenados por crimes hediondos no Pacote Anticrime, enviado pelo ministro da Justiça, Sérgio Moro, à Câmara dos Deputados.

Lafayette inseriu a proibição das saídas em datas comemorativas para condenados por crimes que tiveram como resultado a morte da vítima, endurecendo a lei.

“A proposta aqui é que seja vedada a famosa saidinha, saída do Dia das Mães, saidinha do Dia dos Pais, para crimes hediondos com resultado de morte. Na prática, falando de maneira bem popular, a Suzane Richthofen, na saidinha do Dia da Mães, não faz sentindo uma saidinha. O casal Nardoni, saidinha do Dia das Crianças, não faz sentido.”

O colegiado voltará a se reunir nos próximos dias para concluir a votação parcelada do parecer.

Reportar Erro