Rosangela Gomes recebe cônsul-geral do Brasil em Nova York para debater violência doméstica contra brasileiras

No encontro, a republicana externou sua preocupação com o fortalecimento da rede de apoio a mulheres

Publicado em 20/08/2021 - 19:03

Brasília (DF) – A deputada federal Rosangela Gomes (Republicanos-RJ), 4° secretária da Mesa Diretora da Câmara, promoveu hoje (20), em Brasília, um debate para tratar da situação de vulnerabilidade das mulheres brasileiras em Nova York, Estados Unidos. A reunião contou com a presença da cônsul-geral do Brasil em Nova York, Lelé Farani, da secretária nacional de Políticas para Mulheres, Cristiane Britto, e da deputada federal Maria Rosas (Republicanos-SP).

Deputada Rosangela Gomes (Republicanos-RJ)

Segundo Lelé Farani, quando foi aberto um canal específico para denúncias de violência doméstica, os relatos subiram de 3% para 17% em relação ao total de atendimentos. “Sentimos aí a necessidade de buscar o fortalecimento da rede de apoio com um telefone exclusivo para esse tipo de denúncia, no número: (917) 943-7155. O segundo passo será a criação de um curso para explicar os tipos de violência e os direitos dessas mulheres. Além disso, queremos ensinar inglês para que elas possam se comunicar e chamar socorro, quando necessário”.

Cônsul-geral do Brasil em Nova York, Lelé Farani

Em declaração pública, a ONU estimou que a violência contra as mulheres tenha triplicado durante o período de isolamento em razão da pandemia de Covid-19 e fez um apelo a comunidade internacional para que se protejam as mulheres neste período.

No encontro, Rosangela externou sua preocupação com o fortalecimento da rede de apoio. “Com a pandemia e o isolamento, muitas brasileiras estão sofrendo em outros países. Em diversas regiões, as primeiras pessoas a serem demitidas de seus trabalhos foram as mulheres imigrantes. É preciso dialogar e criar uma relação de confiança com essas cidadãs, para que possamos ajudá-las a quebrar o silêncio. Os serviços de assistência psicológica e jurídica se tornam essenciais nesse auxílio”, disse.

Secretária Nacional de Política para as Mulheres, Cristiane Britto

Cristiane Britto elencou as ações que serão priorizadas após a reunião. “Vamos unir esforços para disponibilizar cursos de capacitação online para essas mulheres, uma iniciativa que já desenvolvemos na Palestina. Além disso, precisamos facilitar as denúncias por telefone e melhorar a divulgação dos aplicativos de ajuda, como temos feito aqui no Brasil”, destacou.

A reunião, que foi transmitida de forma virtual, também contou com a participação do chefe da Divisão de Assistência Consular do Ministério das Relações Exteriores, secretário João Francisco Pereira, da Assessoria Especial de Relações Federativas e com o Congresso Nacional do Ministério das Relações Exteriores, secretário João Soares Viana Neto, da especialista Sênior de Gênero do Banco Mundial, Paula Tavares, da diretora de Promoção e Fortalecimento dos Direitos da Criança e do Adolescente, Luciana Dantas da Costa Oliveira, da secretária Estadual do Mulheres Republicanas do Distrito Federal, Tânia Maria Teixeira, e da juíza de paz e empreendedora social, que mora nos Estados Unidos, Ester Sanches, além de representantes da Secretaria Especial da Mulher da Câmara dos Deputados.

Texto: Ascom – deputada Rosangela Gomes, com edição de Mônica Donato / Ascom – Liderança do Republicanos na Câmara
Fotos: Douglas Gomes

 

 

Reportar Erro
Send this to a friend