Rosangela Gomes recebe cônsul-geral do Brasil em Nova York para debater violência doméstica contra brasileiras

No encontro, a republicana externou sua preocupação com o fortalecimento da rede de apoio a mulheres

Publicado em 20/08/2021 - 19:03

Brasília (DF) – A deputada Rosangela Gomes (Republicanos-RJ), 4° Secretária da Mesa Diretora da Câmara dos Deputados, promoveu hoje (20), em Brasília, um debate para tratar da situação de vulnerabilidade das mulheres brasileiras no estado de Nova York, Estados Unidos. A reunião contou com a presença da cônsul-geral do Brasil em Nova York, Lelé Farani, da Secretária Nacional de Política para as Mulheres, Cristiane Britto, e da deputada federal Maria Rosas (Republicanos-SP).

Deputada Rosangela Gomes (Republicanos-RJ)

Segundo Lelé Farani, quando foi aberto um canal específico para denúncias de violência doméstica, os relatos subiram de 3% para 17% em relação ao total de atendimentos. “Sentimos aí a necessidade de buscar o fortalecimento da rede de apoio com um telefone exclusivo para esse tipo de denúncia, no número: (917) 943-7155. O segundo passo será a criação de um curso para explicar os tipos de violência e os direitos dessas mulheres. Além disso, queremos ensinar inglês para que elas possam se comunicar e chamar socorro, quando necessário”.

Cônsul-geral do Brasil em Nova York, Lelé Farani

Em declaração pública, a ONU estimou que a violência contra as mulheres tenha triplicado durante o período de isolamento em razão da pandemia de Covid-19 e fez um apelo a comunidade internacional para que se protejam as mulheres neste período.

No encontro, Rosangela externou sua preocupação com o fortalecimento da rede de apoio. “Com a pandemia e o isolamento, muitas brasileiras estão sofrendo em outros países. Em diversas regiões, as primeiras pessoas a serem demitidas de seus trabalhos foram as mulheres imigrantes. É preciso dialogar e criar uma relação de confiança com essas cidadãs, para que possamos ajudá-las a quebrar o silêncio. Os serviços de assistência psicológica e jurídica se tornam essenciais nesse auxílio”, disse.

Secretária Nacional de Política para as Mulheres, Cristiane Britto

A Secretária Nacional de Políticas para as Mulheres, Cristiane Britto, elencou as ações que serão priorizadas após a reunião. “Vamos unir esforços para disponibilizar cursos de capacitação online para essas mulheres, uma iniciativa que já desenvolvemos na Palestina. Além disso, precisamos facilitar as denúncias por telefone e melhorar a divulgação dos aplicativos de ajuda, como temos feito aqui no Brasil”, destacou.

A reunião, que foi transmitida de forma virtual, também contou com a participação do chefe da Divisão de Assistência Consular do Ministério das Relações Exteriores, secretário João Francisco Pereira, da Assessoria Especial de Relações Federativas e com o Congresso Nacional do Ministério das Relações Exteriores, secretário João Soares Viana Neto, da especialista Sênior de Gênero do Banco Mundial, Paula Tavares, da diretora de Promoção e Fortalecimento dos Direitos da Criança e do Adolescente, Luciana Dantas da Costa Oliveira, da secretária Estadual do Mulheres Republicanas do Distrito Federal, Tânia Maria Teixeira, e da juíza de paz e empreendedora social, que mora nos Estados Unidos, Ester Sanches, além de representantes da Secretaria Especial da Mulher da Câmara dos Deputados.

Texto: Ascom da deputada Rosangela Gomes, com edição de Mônica Donato / Ascom – Liderança do Republicanos na Câmara
Fotos: Douglas Gomes

 

 

Reportar Erro
Send this to a friend