Republicanos defende manutenção de veto a reajuste dos servidores

Bancada entende que aumento pode prejudicar recuperação econômica no pós-pandemia

Publicado em 20/08/2020 - 22:10

Brasília (DF) – Na votação que manteve o veto ao reajuste dos servidores públicos, nesta quinta-feira (20), o líder do Republicanos na Câmara, deputado Jhonatan de Jesus (RR), destacou o apoio do partido à decisão.

“Em meio a este momento difícil para a economia, não podemos aprovar o aumento. Não estamos contra os servidores, mas é essencial ter responsabilidade com as contas públicas”, afirmou.

A autorização para o reajuste estava prevista no projeto de ajuda a estados, municípios e o Distrito Federal em meio à pandemia do novo coronavírus (Covid-19). O presidente Jair Bolsonaro vetou o texto para impedir os possíveis aumentos de salário.

“O Republicanos discutiu essa matéria e apoia a decisão do presidente da República. É hora de pensar em quem está passando dificuldades. Atualmente, cerca de 13 milhões de desempregados. Não podemos engessar os gastos públicos. A economia precisa voltar a crescer”, explicou o líder Jhonatan de Jesus.

O republicano Capitão Alberto Neto (AM) também ressaltou a importância do equilíbrio fiscal. “Vivemos um período de retração econômica. Nesse momento, nós temos que pensar em garantir os salários dos servidores. Não adianta autorizarmos um aumento e não ter recursos para pagar”, disse.

Com a manutenção do veto, a concessão de reajustes a todas as categorias do serviço público fica proibida até o fim de 2021.

Texto: Thifany Batista, com edição de Mônica Donato (Ascom da Liderança do Republicanos)
Foto: Douglas Gomes (Ascom da Liderança do Republicanos)

Reportar Erro